30 de setembro de 2006

Design quotes

"Design is the contrast of the core of limitations therefore there are no boundaries. It is simply an interpretation of creativity."
Jenaiha Woods

29 de setembro de 2006

The Father, the Son, and the Holy Toast


Santificado seja o vosso pequeno-almoço!
Para aquele que são muito crentes, praticantes fervorosos ou, no outro extremo, pecadores excepcionais que já não sabem como pedir perdão, aqui fica uma ideia para um pequeno-almoço celestial…
Com o Holy Toast podem gravar a imagem da Virgem Maria nas vossas torradas!!!

Mas para sermos politicamente correctos e para não ofendermos nenhuma religião ou crença, talvez fosse melhor disponibilizar outras imagens, de outros santos, profetas e personagens semelhantes…
Abaixo os fundamentalistas radicais!!!
Viva a liberdade religiosa e de expressão!!!

28 de setembro de 2006

Quanto ganhas???

Foi lançado 0 6º inquérito mundial sobre os salários dos designers – 2006 Design Salary Survey.
Este inquérito é anónimo e fácil de preencher. Segundo os seus promotores, a Coroflot, servirá para fortalecer a posição contratual dos designers por esse mundo fora. Ao que parece existem grandes desigualdades e bastantes injustiças, como é costume…Por isso, passem a palavra. Quantos mais preencherem, maior validade terá este estudo.
Podem analisar os dados em tempo real.

Eu tenho dúvidas se servirá, de facto, para melhorar o nosso vencimento mas, não custa tentar.
Bem precisava de um aumento :-(

27 de setembro de 2006

Designers com asas!...

A força aérea quer admitir 1 designer gráfico!



Quando li esta notícia fiquei deveras surpreendida. Não por achar incorrecta a decisão mas, por ser tão surpreendente. Isto porque eu pensava que o design não era considerado como uma prioridade para as mentalidades militares. Parece-me que tenho que mudar a ideia que tinha sobre esta instituição.
Mas não deixa de ser curioso constatar que, finalmente, o trabalho do designer passa a ser importante para as instituições nacionais. Só espero é que não seja usado para criar propaganda militar, daquela que é deitada sobre os inimigos para fazer baixar a moral…
De qualquer forma, é uma atitude que deve ser aplaudida.

Já agora, será que os designers da FAP passarão a usar farda?

Para mais informações contacte:
recrutamento.fap@emfa.pt

26 de setembro de 2006

Otl Aicher - segundo post!

Otl Aicher desenvolveu para os jogos olímpicos de Munique um sistema de pictogramas onde se percebe claramente toda a rigidez de uma grelha desenhada anteriormente. Com apenas três tipos de linhas (45º, 90º e 180º), este designer conseguiu uma linguagem Universal pictográfica entendida de forma transcultural. Aicher consegue uma demonstração em grande escala da abordagem sistémica ao design gráfico. Esta manifestação gráfica foi concebida para resolver os problemas de comunicação. Claramente influenciado pelo trabalho de Masaru Katzumie que este último desenvolveu para os Olímpicos de Tóquio em 1964.
A partir de 72, os pictogramas de Aicher não sofreram alterações para os Olímpicos seguintes. Montreal usou exactamente os mesmos de Munique. Poucas alterações tiveram os desenhos de Aicher durante quase uma década. Foi em Barcelona que se percebeu uma ligeira mudança, por intermédio de Josep. M. Trias. Este no entanto continuou a usar uma grelha geométrica e dividiu o corpo humano tal como Aicher o tinha dividido: cabeça, tronco e membros. Elementos estes que se encontram sempre (ou quase sempre) afastados em todos os pictogramas.
Um exemplo a seguir!



Pictogramas:
Munique, 1972, Otl Aisher (à esq.)
Tóquio, 1968, Masaru Katzumie (à dir.)

Otl Aicher - Tipografia

Aicher, Otl (2004). Tipografia. Editorial Campgrafic.
ISBN: 84-933446-2-1

NOTA do editor sobre o livro:

“Tipografía es uno de aquellos libros en los que a cada párrafo surge una reflexión nueva, una tesela que conforma la imagen de conjunto: una unidad cultural que parte de quien se ha enfrentado a las propuestas de su tiempo desde un posicionamiento claro.El lector agradece el acompañamiento de Aicher por los procelosos campos de la cultura, el poder, la imagen, el arte y la experiencia para desembocar en la tipografía como síntesis de cuanto antes ha sido base para la reflexión.En este libro, Otl Aicher traza un recorrido por las necesidades que debe cumplir una imagen (sea ésta un logotipo o una tipografía) para alcanzar su optimización, es decir la excelencia, partiendo para ello del funcionalismo que debe conseguirse con la imagen”.

Índice:

- Introdução: A linguagem antecede a escrita; Quanto livre é a liberdade? História; Diferentes aproximações à história; Diferentes sistemas de escrita; Os grafemas e os pictogramas; A escrita cuneiforme; Dos hieroglifos ás letras; Surge o nosso allfabeto; Regressamos às imagens.
- A tipografia e a imagem do mundo: As maiúsculas e os substantivos; Tipografia e liberdades civis; A sociedade da informação; A palavra impressa: voo analógico, tartamudeio digital; O disparate actual.
- A retórica: Culturas linguísticas; A retórica visual; Tipografia e arte.
- Leitura e legibilidade: A economia ocular; Legibilidade; O que acontece quando lemos? A direcção da leitura; Tamanho de letra; O espacejamento; Que quantidades suportamos? Linhas e colunas; Negro sobre branco; Falar e mostrar.
- A nova escrita: A guerra tipográfica; A Times e a Univers; Um novo tipo de letra; A formação das patilhas; A semiromana.
- A compaginação: Sistemas de compaginação; Métrica e tecnologia; Medidas tipográficas; Do chumbo ao laser; O caos tipográfico e uma nova tipografia.

25 de setembro de 2006

O design nacional é bom!...

Hoje dedico este artigo àqueles que continuam a não acreditar nas qualidades dos designers Portugueses. Esta é mais uma prova do que é nacional é bom!... O designer Português, Hugo Danti, formado na Escola Superior Artes e Design no Porto é o vencedor do concurso Nokia 4G. Neste concurso participaram inúmeras escolas de design com o objectivo de desenhar um telemóvel para a futura quarta geração da Nokia (2010).


Contudo, há aqui uma pequena nuance que não queria deixar passar em branco. É que, Hugo Danti vive e trabalha actualmente em Barcelona. Será que esta variável é determinante para a qualidade do designer? Não sei qual a influência que Barcelona tem sobre o trabalho do Hugo mas, a hipótese de ter muita influência é intrigante. Muito embora eu pense que o local não é uma variável fundamental, continuo a achar que tem o seu peso. Pois, no meu entender, o designer absorve muita influência e energia do ambiente onde está inserido e, quanto a mim, o ambiente nacional não é dos mais inspiradores…

Assim, concluo que o que está mal não são os designers mas sim este país, esta mentalidade pequenina e infeliz.
Quando será que vamos finalmente mudar? Será que para passar a ter sucesso temos que mudar de identidade?... E, talvez, de país?

23 de setembro de 2006

Design quotes

"The conclusion of design flows naturally from the data; we should not shrink from it; we should embrace it and build on it."
Michael Behe

22 de setembro de 2006

Concurso de design da Peugeot

A Peugeot vai lançar a quarta edição do Concurso de Design Peugeot.
A edição deste ano propõe que o automóvel seja encarado enquanto fonte de prazer autêntica. Conceito que está resumido nas 6 letras da palavra please.





P.L.E.A.S.E. innovate !

Pleasurable (to drive)
Lively
Efficient
Accessible
Simple
Ecological

O tema desta nova edição situa-se num cruzamento de caminhos entre o real e o virtual. Desde logo, do real, uma vez que o projecto deve ter características funcionais aptas a ancorá-lo à realidade. Depois, virtual, já que irá conhecer um desenvolvimento lúdico, através da sua integração num jogo vídeo.

O projecto vencedor será apresentado, na forma de maqueta à escala 1/1, no stand da Peugeot no Salão de Frankfurt 2007. Será, também, integrado num próximo jogo vídeo da Xbox 360 e, ainda, receberá um cheque de 6.000 €.

Poderão submeter os projectos, no site da marca, entre 6 de Outubro e 4 de Dezembro de 2006.
Entre 14 e 22 de Dezembro de 2006 serão publicados os trinta projectos seleccionados pelo júri, a que se seguirá o voto dos internautas e dos jornalistas.
Os dez projectos finalistas serão colocados em confronto nos dias seguintes, entre 22 e 26 de Janeiro de 2007.
Em meados de Fevereiro, o nome do vencedor será revelado no site Internet.
Em Março de 2007 será entregue o troféu «La Griffe» ao autor do projecto vencedor, no stand da Peugeot no Salão de Genève.
A maqueta do projecto vencedor será realizada, à escala 1/1, entre Abril e Setembro de 2007 e integrada no jogo vídeo Xbox 360 antes do final de 2007.
Em Setembro, o concept car realizado a partir do projecto vencedor será apresentado no Salão de Frankfurt.

O concurso de design desenrola-se integralmente na Internet, num site dedicado ao acontecimento:
http://www.peugeot-concours-design.com/.
Este site apresentará informações relativas ao concurso e animações interactivas (voto, entrevistas,…) durante toda a duração desta quarta edição.




Desde a sua criação em 2000, o Concurso de Design Peugeot suscitou já cerca de 9.000 projectos originais. É bom lembrar que a última edição foi ganha pelo jovem designer português André Costa com o Moovie.

21 de setembro de 2006

Entrada livre na abertura da Conferência ATYPI

A Conferência de abertura da ATYPI será, pela primeira vez aberta ao público, no próximo dia 28 de Setembro, às 18h, no Cinema São Jorge".

"No ano em que comemora a sua 50ª edição, a ATypI recebe a designer Ellen Lupton para a sua Conferência de abertura. Por desafio da Experimenta, esta é a primeira vez na história desta organização internacional tipográfica que uma Conferência será aberta ao público e de acesso gratuito. A intervenção de Ellen Lupton incidirá sobre o futuro da tipografia em termos das nossas raízes modernistas e do nosso presente global. Uma das grandes esperanças do modernismo assentava na criação de uma sociedade internacional unificada sob uma visão tipográfica comum, a qual foi questionada pelas revoluções pós-modernas dos anos 70 e 80. Hoje, a sociedade global conduz os seus próprios desafios. Ellen Lupton ligará tipografia a estilos de vida nómadas, mercados globais e cultura tipográfica, e irá finalizar a sua palestra com a surpreendente proposta de como a indústria tipográfica poderá ajudar a construir um mundo melhor(...)"

Ler notícia completa, no site da Experimenta Design...

Vamos lá aproveitar esta borla... não há disto todos os dias!!!

Fonte: tipografias

Especialização em "Design for all"



O Instituto Superior Técnico, em colaboração com o Centro Português de Design e a Liga Portuguesa de Deficientes Motores–Centro de Recursos Sociais, promove o curso de especialização em Design para a Diversidade “Design for All”.

Com início a 8 de Janeiro de 2007, esta especialização, destina-se a designers, arquitectos, engenheiros, técnicos dos serviços públicos, técnicos da área da saúde, da área dos seguros ou quaisquer outros especialistas interessados na matéria.

A 1ª fase de candidaturas decorre entre 18 de Setembro e 31 de Outubro de 2006.

Para mais informações:
Email: info@lpdm-crs.org.pt

Fonte: CPD

20 de setembro de 2006

Prémio de design Briefing 2006

Está aí a nona edição do prémio de design do Jornal Briefing. Este prémio, dirigido a todos os designers gráficos e ilustradores em actividade, destina-se a premiar os melhores trabalhos do design gráfico nacional. A edição deste ano tem o patrocínio da Heska Portuguesa e Hewlett Packard (HP) e os apoios da BDO Binder, auditora no processo de votação, IADE, ArjoWiggins, AlfaSom, Distrade, Synk, O Independente, revista Grafik, Magazine&Arts e Produção Profissional.

As inscrições, para as diversas categorias a concurso, estão abertas até dia 29 de Setembro.

categorias:
- Autopromoção
- Capas (Livros, Revistas, Publicações Periódicas, CD?s, DVD?s)
- Cartaz
- Catálogo/Brochura/Relatório & Contas
- Comunicação Comercial (PLV; decoração de veículos, etc.)
- Embalagem
- Ilustração/ Composição Fotográfica
- Imagem Corporativa
- Impressos Diversos (calendários, cartões de boas festas, rótulos, etc.)
- Livros/Manuais
- Logotipo
- Mailing/Marketing Directo
- Merchandising
- Multimédia (CD-ROM, Quiosques interactivos, etc.)
- Projecto Global
- Publicações Periódicas (Revistas, Jornais, newsletters, publicações empresariais)
- Stand/Ambiente
- Website

De entre os trabalhos vencedores o júri atribuirá os seguintes prémios: Troféus de Categoria (1 troféu por categoria) e um Grande Prémio. No final, o atelier mais premiado no conjunto de todas as categorias recebe o Prémio Atelier do Ano.

Para mais informações:

Teresa Albuquerque
Tel.: 214 369 490/501 / Fax: 214 369 488
Email: premiodesignbriefing2006@mce.iol.pt


Podem obter a ficha de inscrição no cargadetrabalhos.

19 de setembro de 2006

Identidade televisiva a 4D

Joan Costa (2005). Identidad Televisiva en 4D. Grupo Editorial Design. ISBN: 99905-0-806-2

E se, de repente, as diversas televisões perdessem as suas imagens de marca? Se apagasse-mos as suas identidades gráficas? Como reagiriam os espectadores? O que aconteceria ao mercado audiovisual?
Será que a identidade visual dos canais de televisão funciona de forma semelhante à das restantes marcas que inundam o nosso quotidiano, ou, haverá diferenças? Se sim, que diferenças? Porquê? Fazer o design dessas marcas é diferente? Se é diferente, como é que se faz?




Joan Costa mostra-nos, neste livro, como é diferente o design para a Tv. É diferente porque é um design a 4 dimensões e não a 2 ou a 3, como habitual. Neste tipo de design é preciso criar levando em conta a dimensão tempo. Nesta obra, Costa mostra-nos o impacto que isso tem sobre o design, como esta dimensão temporal torna este tipo de design muito específico e particular.

O autor pretende, com este livro, criar um corpus teórico sobre esta nova área inexplorada. Costa vem propor método a uma área onde existe prática sem teoria, falando de como o grafismo constrói a identidade e estilo televisivo. É uma excelente abordagem à prática do design multimédia, onde se fala da imagem corporativa das televisões, dos genéricos dos seus programas e do estilo geral de comunicação de cada canal. É, contudo, um ensaio caleidoscópio, que combina história, sociologia, criatividade e pragmatismo. Oferece-nos ainda uma selecção dos sistemas gráficos de alguns canais mundiais, tudo reproduzido a cores.

Se eu pudesse, oferecia muitos exemplares deste livro aos designers que trabalham para alguns canais nacionais e internacionais, com destaque para os da TVI… bem precisam :-(

Índice:
1. La galaxia TV: Del grafismo al diseño. De la imprenta a la televisión; El efecto Gutenberg; Behrens y Neurath, los padres de la identidad corporativa; El espíritu Design; La era electrónica; El largo camino de la TV; El principio de Guyé en el diseño TV; Una práctica sin teoría; La tecnificación o el hombre emisor de imágenes.
2. Televisión y vida cotidiana: La extraña lucerna; Del mueble a la pantalla; Del electrodoméstico a la hipertecnología; Los mecanismos de la fascinación; Mitologías e idolatrías; De las motivaciones; El consumo perceptual; Televidente, televisor y telemando; El perfil sociológico de las cadenas.

3. La 4ª Dimensión: Sobre la identidad gráfica; Semejanzas y diferencias; El sistema de la identidad televisiva; La identidad verbal; La dimensión gráfica 2D; Expresión de la Forma y el Color; La dimensión volumétrica; El Tiempo se hace visible; Las variables temporales; El Tiempo se hace audible; El packaging gráfico de las cadenas.
4. El mundo de la gráfica televisiva: La imagen electrónica; El sector del diseño televisivo; Las oportunidades profesionales; Perfil del diseñador televisual.
5. Diseño TV en vivo: Zapping; Globo TV Brasil; Telecinco, la estrategia de un cambio exitoso; Zeligstudio; Canal Sur TV; Flaix TV; Fórum Mundial de las Culturas Barcelona 2004; Grupo Televisa; Telefe, Argentina; La cadena local Barcelona Televisió; Canal + Francia 191Canal + España; El Departamento de Diseño por dentro.
6. La imagen global de las televisiones: Teoría de la imagen global; El rol del diseño en la imagen global; La función de la identidad; La función de la continuidad; La función marcaria; Sobre el estilo; Vayamos al fondo de la cuestión;


Link interessante: http://www.foroalfa.com/A.php/La_guerra_de_las_moscas/19

18 de setembro de 2006

Des+gn mais Londres + PEOPLE

Entre 21 e 24 de Setembro o Des+gn mais está em Londres.

Max Fraser e Marco Sousa Santos, os comissários, são os autores do conceito desta acção no mercado inglês. As Pessoas são o assunto do design. Elas são a “matéria” chave no desenvolvimento de projecto, são a medida, na função, valor e emoção. Na apresentação +PEOPLE, procuramos realçar a importância da vertente humana no desenvolvimento de novos produtos.Apresentado em dois locais distintos (100% design e O. T. Brewery), este é um só projecto com duas leituras; objectividade de comunicação sobre as capacidades e qualidades das empresas produtoras (100% design) e contemporaneidade e estilo na exposição/ instalação (O.T. Brewery).

Fonte: CPD

16 de setembro de 2006

Design quotes

"Good design is making something intelligible and memorable. Great design is making something memorable and meaningful."
Dieter Rams

15 de setembro de 2006

I Love NY by Milton Glaser

Neste mês de Setembro, em que se completam 5 anos após o atentado terrorista que abalou Nova Iorque, a cidade que nunca dorme é falada até à exaustão. Um dos símbolos mais divulgados, relacionados com a cidade, é o famoso logo “I Love New York” com o coração vermelho a substituir a palavra love.



Quem não conhece?

Mas, talvez haja quem não conheça o seu designer – Milton Glaser. Por isso, aproveito a oportunidade para apresentar um pouco da biografia e obra deste grande designer. Milton Glaser, que nasceu a 26 de Junho de 1929, é um reconhecido designer gráfico, dos maiores do mundo.

Entre os seus trabalhos mais conhecidos estão o poster de Bob Dylan, o logo “I Love New York e o logo Dc Comics, usado entre 1977 e 2005, entre muitos, muitos outros.

Glaser frequentou o Liceu de Musica e Arte de Nova York, licenciou-se na Cooper Union em 1951 e mais tarde na Academy of Fine Arts de Bolonha. Em 1954 foi um dos fundadores do Push Pin Studios. Também foi co-fundador do New York Magazine, em 1968. Em 1974, fundou o seu próprio atelier, Milton Glaser, Inc.

O seu trabalho, que se caracteriza pela simplicidade e originalidade, teve grande impacto no design e ilustração modernos, tendo ganho diversos prémios. Em 1979, foi nomeado membro honorário da Royal Society of Arts e o seu trabalho foi incluído em museus como o Museum of Modern Art, o Victoria and Albert Museum, o Israel Museum e o Museu de l’ Affiche de Paris e o Centre Georges Pompidou em Paris. Glaser também foi professor na School of Visual Arts a na Cooper Union em Nova York.

Vale a pena perder um bocadinho de tempo a ler o texto “Ten Things I Have Learned” , retirado da conferência AIGA de 2001, em Londres.

As 10 coisas, que Glaser diz que aprendeu, são: 1) You can only work for people that you like. 2) If you have a choice never have a job. 3) Some people are toxic avoid them. 4) Professionalism is not enough or the good is the enemy of the great. 5) Less is not necessarily more. 6) Style is not to be trusted. 7) How you live changes your brain. 8) Doubt is better than certainty. 9) On aging. 10) Tell the truth.

14 de setembro de 2006

Meter o Rossio na rua da Betesga



A expressão popular, “meter o Rossio na rua da Betesga” (o mesmo é dizer, fazer passar um elefante pelo buraco da agulha) exprime exactamente aquilo que este projecto é. Por vezes, o maior desafio do designer é lidar com exigências opostas e contraditórias num mesmo projecto. Neste caso, como meter um apartamento dentro de um camião? Como satisfazer constrangimentos tão diversos como o alcance e o espaço livre? Como encontrar espaço para adoptar as posturas correctas? Como satisfazer requisitos de conforto, higiene e segurança?

O sucesso deste projecto reside, sem dúvida, na negociação, nas pequenas cedências, nas soluções engenhosas. Para se conseguir alcançar tal solução é preciso saber raciocinar e analisar muito bem o sistema, ponderar todas as variáveis em jogo… é como num jogo de estratégia… sem clareza de objectivos nada feito!

Para mim, este é um excelente desafio projectual que põe em jogo as capacidades criativas do designer, os seus conhecimentos técnicos e as metodologias e ferramentas da ergonomia.

Vai uma voltinha?...

13 de setembro de 2006

Logótipo para o aniversário da UE


A União Europeia lançou um concurso para a criação de um logótipo, para comemorar o 50.° aniversário da assinatura do Tratado de Roma. Este tratado, foi assinado no dia 25 de Março de 2007 e deu origem ao processo de integração europeia.
O concurso está aberto estudantes de arte e de design de comunicação, ou outra disciplina similar e também a jovens designers profissionais, que tenham obtido o seu diploma de estudos numa universidade ou escola superior em 2006.

O trabalho vencedor será utilizado como logótipo oficial em todos os eventos da União Europeia relacionados com o 50.° aniversário da União Europeia.
Poderão participar até 30 de Setembro de 2006.

Podem obter mais informações e fazer a inscrição aqui.

12 de setembro de 2006

Design de pictogramas

Os pictogramas, também chamados de símbolos e ícones, são formas gráficas usadas para transmitir informação. Podem ser acompanhados por texto, ou, apresentados sozinhos. Contudo, as normas internacionais dizem que, se não atingirem níveis aceitáveis de compreensão, deverão ser acompanhados por texto. Para sabermos as suas taxas de sucesso, os pictogramas devem ser sujeitos a testes de compreensão, com potenciais utilizadores.

Quanto ás suas principais características, estes devem ser simples e com formas cheias em vez de apenas contornos. Devem ser legíveis, mesmo a reduzidas dimensões mas também legíveis a longas distâncias e em ambientes com condições degradadas. A literatura sugere que os pictogramas concretos (por exemplo: ilustrativos) são mais facilmente compreendidos do que os abstractos ou arbitrários que, quase sempre, necessitam de aprendizagem prévia.



Pegando neste exemplo, de um pictograma de segurança, que indica que se deve usar protecção do rosto e/ou dos olhos, é fácil perceber quais são as melhores e as piores soluções (Wogalter, M. S., 2006). O aspecto crucial para o sucesso deste pictograma é a forma explicita como são evidenciadas as razões pelas quais se deve usar o equipamento de protecção (coluna da direita).

Em forma de resumo, existem algumas questões que podemos colocar para determinar a qualidade do pictograma, eis as principais:
Chama a atenção?
É Legível?
É compreendido?
As pessoas sabem como agir, de acordo com a mensagem que ele transmite?
Têm força suficiente para influenciar o comportamento dos utilizadores?

Contudo, é preciso ter atenção pois, alguns conceitos nunca poderão ser ilustrados correctamente de forma gráfica. Assim como, alguns pictogramas que funcionam numa cultura podem não funcionar noutra.
O design de pictogramas resultará em melhores soluções se for iterativo!
Para isso, a ergonomia desenvolveu algumas metodologias muito úteis. Mas essa é uma outra conversa…

11 de setembro de 2006

INDEX / Harmony Toilet Seat

O que mais se pode pedir a uma tampa de sanita? Não no sentido estético, ou dos materiais, mas quanto à sua funcionalidade. Para quem não costuma fechar a tampa provavelmente nada mais mas, para os outros, alguma coisa se pode melhorar. Por exemplo, poderemos evitar inúmeras zangas familiares que começam por causa da velha questão de não teres fechado a tampa, ou, de teres pingado a tampa…Daí o nome harmony... ;)
A proposta que hoje apresento, a Harmony Toilet Seat , da autoria da designer Senka Batarelo, da Croácia, é uma versão melhorada da tampa de sanita tradicional que torna o seu uso mais prático, simples e higiénico. Na sua essência, esta solução melhora a qualidade de vida ao evitar o contacto directo das mãos com a tampa, tal como já acontece com os baldes do lixo com pedal (não os outros).


Esta solução, que consiste em 2 pedais que controlam a abertura e fecho da tampa, poderá ser usada em casa ou em sanitários públicos. O seu uso é básico: o pedal esquerdo levanta apenas a tampa, que permanecerá aberta até se carregar nele novamente, por sua vez, o pedal direito ergue as 2 partes da tampa, que permanecerão assim enquanto o pedal estiver para baixo. Ao remover o pé do pedal tudo desce para a posição de fechado.


O sistema pode ser fabricado em diversos materiais, desde que sejam leves e de fácil manutenção.

Apesar de não ter sido pensada, de raiz, para pessoas com deficiência, poderá ser facilmente adaptada para esses casos.
Existem pequenas soluções que podem resolver grandes problemas…

Links: http://www.dinkobatarelo.com/harmonytoiletseat.html

9 de setembro de 2006

Design quotes

“Always design a thing by considering it in its next larger context - a chair in a room, a room in a house, a house in an environment, an environment in a city plan.”
Eliel Saarinen

8 de setembro de 2006

INDEX / Simple Toilet


O tema dos sanitários de emergência, ou temporários, já foi abordado anteriormente neste blog em Sanita de emergência em cartão e Wc para automóveis. Mas, o Simple Toilet, concebido pelo designer Andrej Pretnar, da Eslovénia, em 2005, destaca-se de todos os outros por ser montado, em poucos minutos, com objectos comuns ou desperdícios. A ideia é criar uma sanita de emergência que pode ser usada em situações onde há pouca água disponível, pois só necessita de um copo de água para funcionar.
Este produto consiste num balde comum, um saco de plástico, e um arame. O balde é usado como reservatório, mas pode ser um jarro de barro ou qualquer outro reservatório disponível localmente. O saco de plástico é cortado na forma de funil e deve ser inserido no balde para formar uma tigela flexível. Este funil pode ser fixado ao balde com uma tampa, com fita-cola ou um cordel, conforme os materiais disponíveis. É também usada uma alavanca, feita de arame, para fechar e abrir o funil. Como se trata de um saco de plástico, este pode ajustar-se naturalmente aos gases produzidos no interior do reservatório. É muito fácil de limpar e de substituir. É um sistema, muito barato, livre de odores, portátil e pode re-usar água.

O seu uso pode permitir ás pessoas, em situação de emergência, melhorar as suas condições de vida imediatamente, sem depender da ajuda do exterior. Para países subdesenvolvidos pode ser uma solução de uso a longo prazo.

Links:
http://www.worldtoilet.org/design/design_Hand_made_simple_toilet.htm
http://www.itdg.org/?id=tech_info_emergencies
http://www.irc.nl/content/view/full/2594
http://www.studio.moj.net/

7 de setembro de 2006

INDEX / The Hippo Roller

Nos países subdesenvolvidos é comum as mulheres terem de percorrer longas distância para ir buscar água, chegando a carregar cerca de 50 Kgs ás costas, ou à cabeça, por caminhos irregulares.



Com a ajuda do Hippo Roller, produzido pela Imvubu e da autoria de Pettie Penzer and Johan Jonker, podemos transportar, até 90 litros de água, com grande facilidade, por longas distâncias e sem causar danos à nossa coluna vertebral.



O Hippo Roller consiste num barril de plástico, com uma tampa de rosca e uma barra de metal para o transporte. Foi concebido para resistir aos acidentes de terreno mais comuns. É, literalmente, uma roda para transportar água. A sua abertura generosa permite que seja cheio rapidamente e também facilita a sua limpeza.
Com o acréscimo de água transportada e com a facilidade no seu transporte as populações podem dar-se ao luxo de irrigar os terrenos e manter alguma agricultura de subsistência. Uma vantagem, inesperada, tem a ver com o facto de a actividade de transporte de água se ter tornado atractiva para os jovens rapazes.

Link: http://www.hipporoller.org/

6 de setembro de 2006

INDEX / Purificador LifeStraw


O purificador de água, baptizado de LifeStraw, cuja ideia original pertence a Torben Vestergaard Frandsen, teve a participação, nos últimos 2 anos, de Rob Fleuren, da Holanda e Moshe Frommer, de Israel. É um sistema muito simples, para tornar a água potável, que pode salvar a vida de milhões de pessoas. Consiste num pequeno tubo de plástico, com 25 cm de comprimento e 2,9 cm de diâmetro, que contém, no seu interior, fibras têxteis que retêm as impurezas e iodo que destrói todas as bactérias e torna a água potável. Uma das vantagens é que faz tudo sem recorrer a qualquer fonte de energia, necessária para ferver, ou destilar, a água. Este aspecto, juntamente com o facto de não haver componentes móveis, torna este produto muito conveniente para regiões desfavorecidas.

Muito interessante.

Link: http://www.vestergaard-frandsen.com/

INDEX - Design to Improve Life

Os prémios de design INDEX são o maior evento, bianual, mundial para a promoção da inovação. O Index é também um encontro mundial de criativos onde se podem trocar ideias e partilhar experiências. Não se trata de premiar o melhor design de uma jarra, ou de uma moldura, ou de uma cadeira... no sentido de aprimorar a sua linguagem estética, do fazer mais bonito ou mais diferente mas, premiar as melhores soluções de design que podem melhorar a qualidade de vida.
Importa aqui desenvolver melhor esta ideia do design to improve life. Esta definição depende, obviamente, de variáveis geográficas, culturais e económicas. Aquilo que, nas sociedades desenvolvidas, pode ser apenas um gadget pode ser a salvação de milhares de vidas num pais sub-desenvolvido. Por isso, não existe uma definição rígida para o que se considera ser o design to improve life, é um tema em aberto.

Já publicamos, neste blog, vários projectos nomeados para o prémio INDEX: os abrigos urbanos Parasite; a cadeira de rodas iBot e o carro Kenguru. Hoje e nos próximos posts iremos falar de outros que, por alguma razão, mereceram a nossa atenção e destaque.

5 de setembro de 2006

Spot contra a infecção VIH/sida


A Coordenação Nacional para a infecção VIH/sida lançou um concurso para realização de spots publicitários de promoção do teste VIH/sida. Este concurso, destinado aos estudantes do ensino superior da área da multimédia e audiovisuais, procura encontrar novas formas de estimular a população em geral e as grávidas em particular a fazer o despiste da infecção. Deverá ainda promover o uso do preservativo, como medida preventiva à transmissão da infecção.

O concurso tem três categorias devendo os autores dos melhores 'storyboards' realizar posteriormente o devido spot, que será retransmitido nos meios de comunicação social audiovisuais futuramente.O melhor trabalho de cada categoria ganhará um prémio de 2.500€ e um certificado da Coordenação Nacional para a Infecção VIH/sida, após a realização do spot.

Os trabalhos deverão ser entregues até ao dia 30 de Setembro, acompanhados do formulário anexo devidamente preenchido.

Para mais informações consultem o site da Coordenação Nacional para a infecção VIH/sida.

Concurso “Spot contra a infecção VIH/sida”Coordenação Nacional para a Infecção VIH/sida
Estrada da Luz, 153
1600-153 LISBOA

via: AND

4 de setembro de 2006

Innovate by Ecodesign

Na conferência, INNOVATE BY ECODESIGN, o tema principal é o impacto do ambiente no design. O impacto, não apenas numa determinada fase do design, como por exemplo, no final do ciclo de vida do produto (quando é preciso pensar em reciclar ou reutilizar os materiais) mas, em todas as fases do design desde o inicio (concepção, aspectos técnicos, mercado, utilização, fim de vida, etc.). Esta abordagem pode constituir uma fonte inesgotável de criatividade e abrir novos nichos de mercado. Os promotores da conferência esperam que este evento seja uma ocasião para se descobrir novas perspectivas para abordar o comportamento dos utilizadores e fabricantes. E que seja, também, uma forma de aumentar a oferta de produtos sustentáveis e novos estilos de vida face ao ambiente e, ainda, descobrir novas vias e novas oportunidades de racionalizar a economia através do eco design.

Na conferência deste ano serão apresentados diversos estudos de caso, de companhias como: Herman Miller: An ecodesign pioneer within office furniture;
Electrolux: Who to minimise wasting in all terms of the word by ecodesign;
Riochem / Design Wales: Ecodesign in a SME, in the area of chemical analysis;
EPEA: Presentation of the method Cradle to Cradle Design.

A conferência terá lugar, em Lyon, França, no próximo dia 28 mas, a data limite para as inscrições é o dia 18 de Setembro de 2006.
Para mais informações sobre a 4ª Conferência Ecodesign, visitem o site do Design Centre Rhone-Alps.

2 de setembro de 2006

Design quotes

“Problems with visual design can turn users off so quickly that they never discover all the smart choices you made with navigation or interaction design.”
Jesse James Garrett

1 de setembro de 2006

Pensam que somos um país de ignorantes?!!!

Ontem, fiquei espantada com o grau de instrução dos Portugueses!... A sério, se pensam que somos um país de ignorantes, estão enganados. Eu cheguei a esta conclusão ontem, quando estava na sala de espera de um dos hospitais públicos de Lisboa. Durante a minha espera reparei na máquina de venda automática de bebidas. Parecia uma máquina vulgar mas...



Para minha surpresa, metade dos botões da máquina está legendada em Francês!



E mais surpreendida fiquei quando reparei, durante as 2 horas em que lá estive, que os utentes do serviço a usavam sem sequer hesitar.
UAU!... pensei eu, somos mesmo um país de gente culta. E ninguém, nem mesmo o mais velhote dos utentes, comprou leite em vez de café, chocolate, ou de cappucino…
Será que afinal isto já é o reflexo de pertencermos à UE?