31 de janeiro de 2009

Design Quotes

"To say that something is designed means it has intentions that go beyond its function. Otherwise it's just planning."
Ayse Birsel
.

30 de janeiro de 2009

The Grid System


O site The Grid System, criado pelo designer gráfico Antonio Carusone, contêm um mundo de informação/recursos interessante e importante, sobre grelhas e não só, que é fundamental para o trabalho do designer de comunicação.

"Made popular by the International Typographic Style movement and pioneered by legends like Josef Müller-Brockmann and Wim Crouwel, the grid is the foundation of any solid design. The Grid System is an ever-growing resource where graphic designers can learn about grid systems, the golden ratio and baseline grids."

Link: http://www.thegridsystem.org/

A não perder...
.

29 de janeiro de 2009

Música para as tuas mãos...

É certo que quem é surdo não pode ouvir música como os outros mas, pode senti-la.


Durante um workshop, destinado a estimular a criatividade e a desenvolver novos métodos, a que deram o nome de Reframing, a equipa do "Made by Makers" desenvolveu, entre muitos outros, o conceito de uma bola que vibra em função da música debitada pelo mp3.

Uma ideia para ajudar os surdos a "ouvir" a música através do tacto.
Simples mas muito atraente.
.

28 de janeiro de 2009

Sinais estranhos # 1

Desta vez a minha atenção não se focou nos pictogramas mas, antes, nos próprios sinais.

O que achei espantoso e anedótico é que ambos os sinais, aqui exibidos e que proíbem os cães de ir ao "jardim" (que é um espaço sujo e mal cuidado), estão aplicados no mesmo espaço verde...

Vejam bem:


Num extremo do espaço encontramos, na mesma placa, estes 2 sinais iguais de proibição. Sim, é verdade. Não se trata de uma ilusão de óptica, de uma montagem, ou de um caso de visão dupla provocado pelo excesso de alcóol.

Mas para quê esta redundância? Um não seria suficiente, uma vez que são exactamente iguais?

Será que querem proibir o acesso a pares de cães? Isso significaria que um animal isolado já podia ir... Bom, dada a disposição dos animais na placa, talvez seja proibido os cães se presseguirem uns aos outros?...

Mais adiante, sensivelmente a meio do mesmo espaço, encontramos outra placa, ainda mais surpreendente, com os mesmos 2 sinais de proibido mas, agora, com apenas um cão, fora dos circulos?!?!...



E agora?... O que isto significa?
Será que é proibido os cães pisarem os sinais? Talvez seja proibido estarem parados entre os sinais de proibido?...

O que terá acontecido ao outro bicho?
Será que o cão em falta se fartou de estar no sinal e está escondido atrás de algum arbusto? Ou terá ido fazer um chichi? Ás tantas foi cortejar alguma cadela simpática?... eheheheh
Eventualmente, a razão disto é menos poética e teve que ver com a falta de vinil disponível a quando da fabricação da placa...eheheheheh

Para além do mais, existe um pequeno pormenor mas de grande importância, que pode fazer toda a diferença. Se repararem, a palavra "proibido" está escrita no topo das placas (na eventualidade de alguém não saber o significado daquele circulo encarnado traçado na diagonal). Só que, desta forma, estamos perante uma dupla negativa. Isto é, é proibido proibir o acesso dos cães...
É de rir...
.

27 de janeiro de 2009

do good design

# Sugestão de leitura da semana:

Berman, David B. (2008). Do Good Design: How Designers Can Change the World: How Visual Communicators Can Save the World. Peachpit Press.
ISBN-10: 032157320X | ISBN-13: 978-0321573209

"Do Good Design by David Berman is a call to action. It alerts designers to the role they play in persuading global audiences to fulfill invented needs. The book outlines a more sustainable approach to both the practice and the consumption of design, providing a powerful and hopeful message for all designers."

Trata-se de um livro que transmite uma mensagem provocante e inspiradora do autor, no sentido de se fazer bom design em 2009.
Ler mais em davidberman.com
.

26 de janeiro de 2009

Rapidinhas...


# Export Home | Exponor
O espaço ‘Passarela da Inovação’ estará disponível, para servir como plataforma de lançamento de profissionais, designers e arquitectos, recém-licenciados e estudantes destas áreas, na 21ª edição da Export Home, feira de mobiliário, iluminação e artigos de casa, que decorre na Exponor, de 3 a 7 de Março.
Os interessados em participar deverão inscrever-se até ao próximo dia 2 de Fevereiro de 2009.


# European Design Awards 2009
Os ‘European Design Awards 2009’ divulgam, por todo o mundo, o que melhor se faz em design gráfico, ilustração e digital na Europa. O concurso tem o apoio institucional do Icograda | IDA.
A data limite para as candidaturas é 14 de Fevereiro de 2009.


# Delta Awards 2009 | ADI-FAD
Os Prémios Delta, promovidos pela ADI-FAD - Asociación de Diseño Industrial, têm por objectivo reconhecer os produtos inovadores, que são capazes de gerar uma resposta social, que se adequam ao meio ambiente e que apresentam elavada qualidade de design e de fabrico.
Podem concorrer os produtos de designers espanhóis e estrangeiros, fabricados e distribuídos por empresas espanholas ou estrangeiras, que entrem em produção até 1 de Abril de 2009.


# União Europeia e Cidadania
A Oikos lançou um concurso de banda desenhada intitulado "União Europeia e Cidadania", cujo objectivo é ilustrar o tema da cidadania na UE. Podem participar todos os habitantes da UE mas, o concurso destina-se, em particular, aos estuadantes de arte e design.
A data limite para submissão de trabalhos é 27 de Fevereiro de 2009.


# O BEDA faz 40 anos
O BEDA - Bureau of European Design Associations surgiu em Londres, em 1969, e tem vindo a desenvolver um trabalho fundamental na cultura e na economia europeias, de há quatro décadas a esta parte.


# Ano Europeu da Criatividade e Inovação 2009
A presidência checa da UE e a Comissão europeia lançaram oficialmente no dia 7 de Janeiro, em Praga, ‘O Ano Europeu da Criatividade e Inovação 2009’, com o slogan ‘Imagine. Create. Innovate’. O objectivo deste Ano é a promoção de abordagens criativas e inovadoras, em vários sectores de actividade, bem como ajudar a equipar a União Europeia para os desafios que a globalização acarreta.
.

24 de janeiro de 2009

Design Quotes

"The design process, at its best, integrates the aspirations of art, science, and culture."
Jeff Smith
.

23 de janeiro de 2009

Re-design de um ATM _ a case study



Holger Struppek, actualmente director de design do Hot Studio, em São Francisco, EUA e anteriormente membro do Pentagram, escreveu um artigo muito interessante, no site Physical Interface, sobre o design do ATM da Wells Fargo.

Aqui fica o link: That design is money! A better ATM experience from Wells Fargo.

Vale a pena ler e ver as diferenças com o caso português... que desagrada a tanta gente (ler post do Corto Maltese sobre a nova imagem do ATM português).

Aproveitem também para explorar o site que é muito interessante.
.

22 de janeiro de 2009

A roda mágica


Com o preço dos combustíveis sempre a subir, o congestionamento infernal das nossas cidades, a falta de lugares de estaciomento e a poluição do ar, não há nada como optar por soluções de mobilidade alternativas. As opções são diversas e cada vez mais surpreendentes, como é o caso da "Magic wheel", que se apresenta-se como uma inovadora e versátil "foot scooter".

Não é uma bicicleta, também não é um skate... fica-se algures pelo meio... como podem ver no vídeo ilustrando a sua utilização.

21 de janeiro de 2009

Símbolos e pictogramas curiosos #4 Desafio!...

Caros leitores... desafio-vos a adivinharem o que significa este sinal.



Para não dizerem que o desafio sofre de pouca validade ecológica vou dar-vos mais informação. Fotografei este sinal aplicado na fachada exterior, junto de uma porta de entrada, de um espaço comercial. Mais não digo.

Fico a aguardar as vossas sugestões... e comentários ao dito...
"bora" lá a adivinhar ;-)
.

20 de janeiro de 2009

Design em tempos de crise

# Sugestão de leitura da semana:
Moura, Mário (2008). Design em tempos de crise. Braço de Ferro Editora.

"[...] a hipótese que suporta os textos aqui reunidos é que o design, sem se dar conta, serve a ideologia neo‑liberal. Isto pode parecer uma acusação contraditória, até injusta, porque nunca tantos designers se preocuparam tanto com política como nos últimos tempos. Nunca houve tantos projectos que se propusessem resolver, através do design, os problemas sociais e humanitários do mundo – ao ponto de haver quem pergunte (com muito pouca ironia) se os designers não alinharão, naturalmente, à esquerda. No entanto, de boas intenções está o inferno cheio, e é precisamente quando o design quer ser mais activamente político que acaba por servir mais
eficazmente a agenda neo-liberal. [...]

Embora a grande maioria tenha sido escrita no começo de 2008, os
textos presentes nesta antologia foram publicados desde 2004 no
blogue The Ressabiator. Correspondem a uma selecção de entre os
textos dedicados a temas políticos relacionados com design, mas
também com cultura e financiamentos públicos."

Bio:
Mário Moura nasceu em Lisboa e vive no Porto. Os seus textos já
foram publicados no jornal Público, nas revistas Ar Líquido, Dif,
Insi(s)tu, Margens & Confluências, Mono, Nada, Quadrado, Satélite
Internacional, Slang, Unidade, up arte e na monografia Barbara Says,
editada em França pela Pyramid. Mantém desde 2004, o blogue The
Ressabiator, acrescentando-lhe, mais recentemente, o blogue Grandes
Armazéns do Design.

Lecciona disciplinas de história e crítica do design, bem como de
tipografia e book design, na Faculdade de Belas Artes da Universidade
do Porto, onde desenvolve neste momento uma tese de doutoramento
sobre autoria em design.

Link:
http://ressabiator.wordpress.com/2008/12/25/ressabiatorlivro/
.

19 de janeiro de 2009

Rapidinhas...


# VI Concurso Nacional de Criadores de Moda de Vila Verde

O VI Concurso Nacional de Criadores de Moda de Vila Verde, iniciativa da Câmara Municipal de Vila Verde, Proviver e da Aliança Artesanal, com o apoio da Delegação de Braga do Instituto Português da Juventude, tem por tema “Lenços de Namorados: Escritas de Amor”.
O objectivo é a promoção dos “Lenços dos Namorados” como elementos de arte e tradição local, desafiando designers e estilistas a conceberem peças contemporâneas, inspiradas nesta tradição genuína, que remonta ao séc. XVIII.
O prazo para submissão de propostas termina a 20 de Janeiro de 2009.
Regulamento (doc)


# Concurso de design de mobiliário com materiais reciclados 2009 | CGD

Concurso de design de mobiliário com materiais reciclados 2009, promovido pela Caixa Geral de Depósitos, procura sensibilizar os jovens designers para a necessidade de encontrar soluções em defesa do Planeta.O conceito do Concurso, “Transformar o Velho em Novo”, assenta na necessidade de preservar os recursos naturais, através da utilização de materiais reciclados e recicláveis e da promoção e viabilização de alternativas de concepção e produção de Eco Design.
As candidaturas deverão ser formalizadas até 18 de Fevereiro de 2009
Seminário de esclarecimento: 26 de Janeiro de 2009.
Regulamento (PDF)


# Concurso sofá MOV

Para comemorar o 1º aniversário do Programa Geração High Tech, o Canal MOV lançou um concurso nacional de design de equipamento. O objectivo é criar o teu "Sofá MOV", baseado nas experiências de emoções televisivas do espectador juntamente com o seu sofá, inspirado no slogan do canal MOV: "Sente-se".
O prazo para enviar propostas termina a 31 de Janeiro de 2009.


# Concrete Thinking for a Sustainable World

O concurso internacional de design, Concrete Thinking for a Sustainable World, destinado a estudantes, tem por objectivo o desenvolvimento de aplicações sustentáveis com aplicação de materiais baseados no cimento portland. São importantes questões como a durabilidade, recliclagem, gestão da água, impacto ambiental, optimização energética, qualidade do ambiente interior, entre outras.
O prazo para participar termina a 9 de Fevereiro de 2009.
Regulamento (PDF)


# Prémio Inovação Valorpneu 2009

O Prémio Inovação Valorpneu, tem como objectivos principais premiar soluções inovadoras para o destino sustentável dos pneus usados em Portugal e incentivar e dar visibilidade ao trabalho de investigação realizado em estabelecimentos de ensino superior.

Os destinatários do Prémio Inovação Valorpneu são os estudantes do ensino superior Português universitário ou politécnico, de estabelecimentos públicos ou privados, que tenham ou estejam a desenvolver trabalhos académicos ou de investigação ao nível dos cursos de Bacharelato, Licenciatura, Mestrado, Doutoramento ou Pós-graduação.
O prazo para envio de trabalhos termina a 07 de Setembro de 2009.
Regulamento (PDF) | Ficha de candidatura (PDF)
.

17 de janeiro de 2009

Design quotes

"It seems that one only has to be able to watch television and hold a potato at the same time in order to be equipped to be a designer these days."
Glenn Martinez
.

16 de janeiro de 2009

Ecofont # Afinal também podemos economizar nas "letras"!


E perguntam vocês: que raio de coisa é essa de Ecofont?
Uma fonte que divide o lixo depois de jantar? Pois era bom, mas não é nada disso.
A Ecofont é um tipo de letra desenhado a pensar na economia de tinta, ou seja foi criada de modo a permitir a leiturabilidade e legibilidade de um texto economizando a tinta dos nossos toners ou tinteiros.
Todos os dias gastamos muito papel em impressões. Além disso, gastamos também muita tinta e, segundo a SPRANQ agência de comunicação (Utrecht, Holanda), parcialmente sem necessidade. Por isso, a SPRANQ criou uma fonte nova: a Ecofont.
Olhando para a forma da letra, pensou-se onde se podia reduzi-la sem que ficasse ilegível. Desenvolveu-se um estudo onde foram testsdos vários formatos e obteve-se o seguinte resultado: tirar pequenos círculos no interior da letra. Assim foi possível criar uma fonte que economiza 20% em tinta. Fantástico, não?

A Ecofont foi criada pela SPRANQ baseada numa ideia do Colin Willems. Nós tentamos várias formas: letras bem finas, letras sem interior. Tentamos tirar traços, quadrados, estrelas e triângulos. Mas, o melhor resultado está na ausência de círculos nas fontes.Com a Ecofont, a SPRANQ quer estimular uma consciência. Pense na quantidade de coisas que imprimimos. É realmente necessário, ou jogamos fora papel e tinta? A SPRANQ também pretende inspirar os grandes fabricantes de software e impressoras para que façam inovações ecológicas. Imagine uma fonte que possa mandar no driver da impressora de tal modo que, se a fonte mandasse imprimir em cinza o gasto com tinta seria muito menor se comparado com impressoras que imprimem em 100% preto. Junto com a Ecofont, economizaria bastante.

podem ler mais e descarregar a Ecofont em Ecofont | less is more

15 de janeiro de 2009

Fabrizio Schiavi e os pictogramas Siruca™


Fabrizio Schiavi é um designer italiano de 37 anos que tem trabalhado na área do design de comunicação.
Ele tem o seu trabalho disponível no seu web site no qual podem navegar.
O que eu destaco do trabalho deste "jovem" italiano é o seu trabalho na área do design de pictogramas.
Schavi desenvolveu um sistema de "pictogramas stencil". E desenganem-se aqueles que acham que os pictogramas devem ser formas fechadas, cheias, brutas, pesadas, muito visíveis, etc.
Podemos nós utilizadores claramente "fechar a forma" ou "prolongá-la" (para entender o que está a ser dito é favor dar uma olhadela ao que são as leis de Gestalt).
Simples e muito divertidos!
Apesar de parecerem incompletos denotam preocupação e pormenor na sua concepção. Harmoniosos entre si, de cantos arredondados, elegantes.
Um exemplo a seguir!
E este nosso colega de profissição diz ainda que "you can download the font, use it in any way you like (including commercial work) and modify it, but don’t forget to send me back your updated font. I’ll publish it just below the text in this page with your name and a link to your site. Other visitors will be able to download your version and modify it themselves. And so on... Don’t worry if you don’t know any font editor, you can send me a Freehand or Illustrator file with your design and I’ll fix it."

Continuar? # Parar?... eis a questão...

Por vezes sou "atacada" pela ideia de abandonar este blog!... Confesso que, neste inicio de ano, pensei seriamente em não voltar a postar aqui ou, então, fazê-lo com menos regularidade.

A relação custo-benefício começou, subitamente, a ficar desequilibrada e, para além disso, já não tenho a certeza se o blog actual corresponde às expectativas que tinha quando da sua criação. Porém, as avaliações positivas que vou recebendo, em comentários ocasionais de leitores, ajudam-me a superar as dúvidas, as dificuldades e a reabastecer as baterias com energia para continuar. O resultado da última sondagem, feita aos nossos leitores, foi mais uma razão que me fez continuar.



Apesar de 90% dos participantes (N 90) terem concordado com a ideia de que o blog é útil para ajudar a fazer melhor design tenho, contudo, a consciência de que este blog não é o melhor que somos/sou capaz de fazer e que, muito haveria aqui para melhorar. Porém, dadas as circunstâncias actuais (doutoramento) e a disponibilidade dos outros contribuidores, não posso prometer mais nem melhor... apenas posso prometer que vou tentar ir mantendo o nível como até aqui.
Obrigada e bem hajam.
.

14 de janeiro de 2009

Phascolarctos cinereus, ou seja, koala...

Depois de ontem ter divulgado o livro do Daniel Raposo, sobre design de identidade e imagem corporativa, cujos principais destinatários são os estudantes de design de comunicação, hoje, deixo-vos esta "pérola" do design de identidade...


As razões que, no meu entender, fazem com que esta logomarca "chumbe" são diversas. Não vou enumerá-las aqui (para isso existem as aulas do Prof. Corto Maltese e os manuais) mas, vou desafiar-vos a responder ás seguintes questões:

1# digam, rapidamente, como se designa a empresa?

a) iimisa
b) llmisa
c) 11misa
c) misa

Resposta: a designação da empresa é, apenas, Misa.

Então, porque razão aqueles 2 elementos gráficos (onde o koala está agarrado) são da mesma cor do texto? É que, graças à Lei da Semelhança (Psic. Gestalt), os elementos semelhantes são lidos como um todo, logo, aqueles 2 traços passam a ser lidos no texto... daí a confusão...

2# qual o ramo de actividade da empresa (considerando apenas a logomarca)?

a) empresa de comércio de animais e/ou de produtos para animais;
b) empresa de import/export que efectua trasacções com a Austrália;
c) agência de viagens de aventura/expedições, no continente australiano, para estar em contacto com a natureza;
d) empresa de comércio/transformação de madeira de eucalipto;
e) empresa que comercializa peles de animais, especialmente de koalas;
f) empresa que comercializa produtos relacionados com a higiene (empresas, industrias, etc.);

Resposta: o ramo de actividade da empresa é o segmento da higiene.
Que ligação?
Poderá ter que ver com alguma ligação sentimental/histórica dos fundadores da empresa. Mas, será que essa ligação interessa manter de forma assim tão evidente?... Qual o impacto, desta imagem, nos potenciais clientes/novos clientes?...

3# digam, rapidamente, se esta identidade remete para alguma localização geográfica específica?

Primeira opção óbvia: continente australiado (por causa do koala)? Também pode ser que tenha alguma ligação a Sintra (para quem conhece Sintra, é inevitável ver ali as 2 chaminés gigantescas do palácio da vila.)... ou, quem sabe, se a ambas ou a nenhuma destas...

Resposta: desconheço... mas, eu associaria à Austrália...

4# que pistas nos dá o koala, como animal, para interpretar a identidade?

> O koala é conhecido por ser muito tranquilo, muito lento e por evitar desperdiçar energias. Dada a pobreza da sua alimentação, os koalas necessitam de dormir muitas horas (um animal adulto dorme entre 16 e 18 horas por dias, sendo as restantes dedicadas quase exclusivamente à alimentação e à sua procura).
> Alimenta-se de folhas de eucaliptos e quase não bebe água (koala, no dialecto autóctone dos aborígenes, quer dizer “que não bebe”), retirando a quase totalidade de líquidos que necessita das folhas de eucalipto.
> Os koalas são animais de hábitos solitários. Vivem próximos uns dos outros mas, nunca em grupos com mais de 10 elementos.

Resposta: eu diria que, apesar de simpáticos e de não gastarem água, são lentos??? Talvez também gostem de produtos com odor a eucalipto (eu gosto)...

Casos como este fazem-me pensar na qualidade (falta dela) do design corporativo nacional.
Com tantos designers no desemprego como se explica a falta de investimento nesta área?...

Esta logomarca merecia ser revista?
Eu digo que sim e vocês, o que acham?
.

13 de janeiro de 2009

Design de Identidade e Imagem Corporativa

# Sugestão de leitura da semana:

Raposo, Daniel (2008). Design de Identidade e Imagem Corporativa. Branding, história da marca, gestão de marca, identidade visual corporativa. Castelo Branco: Edições IPCB.
ISBN: 978-989-8196-07-1



No passado dia 15 de Dezembro foi lançado o último livro de Daniel Raposo - "Design de Identidade e Imagem Corporativa" - publicado pelas edições IPCB, com prefácio de de Joan Costa, Vasco Branco e Francisco Providência.

O livro está à venda por 10.00€ + portes, sendo enviado à cobrança postal. Para comprar basta enviar um e-mail informando do título do livro, número de exemplares, morada completa e nome completo para e-mail esart@esart.ipcb.pt.

"Justificação da obra:
Esta publicação visa explanar o conceito de Identidade Corporativa, desde a perspectiva do design, do planeamento e gestão de marcas.

As organizações laborais e civis despendem esforços em projectos de Identidade Visual geradores da Imagem Corporativa desejada. No entanto, é fácil comprovar que tal aposta assenta em pressupostos empíricos e erradamente limitados a uma marca gráfica e suas aplicações eventualmente normalizadas.

É objectivo desta obra, o contributo para o esclarecimento de conceitos técnicos e práticas conceptuais relacionados com o que actualmente se de denomina por Branding, evitando o seu uso de forma errada e a falta de eficácia que tal comporta.

Atendendo à importância do Design de Identidade e Imagem Corporativa para o quotidiano das organizações e o impacto destes projectos na vida das empresas e das pessoas, é fundamental que os designers tenham conhecimento de todo o processo. Não é aceitável que se desenvolvam projectos de Identidade Visual Corporativa sem conhecer nada mais que o nome da empresa… é fundamental que designers, marketeers e gestores entendam que branding não é mera cosmética corporativa escolhida ao acaso, mas antes uma actividade sociológica e estratégica de comunicação.

Ao longo do livro são dadas respostas a dúvidas frequentes. Encontra-se a definição dos principais termos relacionados; a história da marca; modelos de planeamento, gestão e estruturação de marcas; pistas para a realização de projectos de Identidade Visual Corporativa de qualidade.

Destinatários:
Pelos aspectos referidos, este livro destina-se sobretudo a designers, marketeers, directores de comunicação, criativos, namers, gestores, estudantes de design, sociólogos, historiadores do design, investigadores, relações públicas e escolas destas áreas. Nesta publicação encontrarão diversos conteúdos que fazem uma compilação fundamental ao entendimento claro do que é uma marca, como funciona, como se cria e como se gere ou avalia.

Índice:
1 – Introdução
2 – Conceitos relacionados
2.1- Os signos
2.2- Ícones, índices, e símbolos
2.3- O Símbolo
2.4- Os códigos
2.5- Modos de comunicação
2.6- Signos naturais ou arbitrários
2.7- O significado de uma marca
2.8- A dupla dimensão da marca
2.9- Identificação planeada e espontânea
2.10- O signo gráfico: linguístico (o logótipo) e icónico (o símbolo)
2.11- A marca em toda a sua dimensão semiótica
2.12- A imagem gráfica e imagem corporativa
2.13- A identidade corporativa
2.14- Semiótica corporativa
2.15- Componentes corporativos
3- A marca como espelho da história humana
3.1- Primeiro nascimento da marca
3.1.1- A pré-história da marca
3.1.2- Monogramas – A marca como assinatura
3.1.3- A marca laboral
3.1.4- As marcas dos canteiros
3.1.5- As marcas de gado
3.1.6- A marca na moeda
3.1.7- Os códigos de identidade das ânforas e das tégulas
3.2- O segundo nascimento da marca
3.2.1- O sistema corporativo medieval
3.2.2- A heráldica
3.2.2.1- A heráldica portuguesa
3.2.3- Marcas de contraste e de ourives ou punções
3.2.4- Marcas de imprensa
3.3- O terceiro nascimento da marca
3.3.1- A liberdade comercial e a marca
3.3.2- O industrialismo e a marca moderna
3.3.3- A publicidade (o cartaz marca de 1900)
3.3.4- Da marca à identidade corporativa (AEG)
3.3.5- O design no período da II Guerra Mundial
3.3.6- O design do Pós-Guerra
3.3.7- Escola de Ulm (1953-1968)
3.4 - A marca como sistema vivo
3.4.1- Personalização
3.4.2- O eDesign e a marca on-line
3.4.3- A marca emocional na era digital
4- A estrutura da identidade visual corporativa
4.1 - Considerações acerca da arquitectura da marca.
5- Modelos conceptuais de gestão de identidade corporativa
5.1- Enquadramento
5.2- Modelos de gestão de identidade corporativa
5.2.1- Modelo de Kevin Lane Keller (1998) – “Estratégia de Marca Baseada no Consumidor”
5.2.2- Modelo de Gestão De David A. Aaker
5.2.3- Modelo de Gestão de Scott M. Davis
5.2.4- Modelo de Norberto Chaves
5.2.5- O paradigma sociológico de Joan Costa
6 - Imagem e reputação corporativa
6.1 - Auditoria de Imagem Corporativa
7 - Identidade visual Corporativa
8 - Conclusão
Glossário de termos
Referências bibliográficas
Bibliografia

O autor
Daniel Raposo Martins (1977) é designer de comunicação e docente, desenvolve actividade profissional, em particular, na área da Identidade Corporativa.
Dedica-se ao estudo do design desde 1993. Após um curso técnico de design, licenciou-se em Design de Comunicação pela Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico de Portalegre; é mestre em Design, Materiais e Gestão de Produto pela Universidade de Aveiro, onde defendeu a dissertação "Gestão de Identidade Corporativa: do signo ao código"; doutorando em Design na Faculdade de Arquitectura da Universidade de Lisboa onde estuda “A letra como signo de Identidade visual corporativa”.
Reside na cidade de Castelo Branco onde é docente e coordenador do curso de Design de Comunicação e Produção Audiovisual (http://reflexos.esart.ipcb.pt) na Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco em Portugal (www.esart.ipcb.pt). Foi responsável pelo projecto “Ritmos de Weimar”, desenvolvido entre a ESART e a Bauhaus-Universität Weimar (http://bauhaus.esart.ipcb.pt).
Membro fundador e secretário de direcção da Associação Nacional de Designers – Portugal (www.and.org.pt), representa Portugal na Red DirCom Iberoamericana (http://www.reddircom.org) e no DIB – Diseño Iberoamericano (http://disenoiberoamericano.com). É responsável pela “Convergências – Revista de investigação e ensino das artes” (http://convergencias.esart.ipcb.pt), autor de diversos artigos, co-autor do livro “Ver, ouvir e sentir letras” (ISBN: 978-84-691-2846-6), co-autor com Joan Costa do livro “La rebelión de los signos - El alma de la letra” (ISBN 978-987-601-060-3), autor do livro “Design de Identidade e Imagem Corporativa. Branding, história da marca, gestão de marca, identidade visual corporativa” (ISBN: 978-989-8196-07-1)."

Links:
www.danielraposo.com
http://identidade-corporativa.blogspot.com
.

12 de janeiro de 2009

Rapidinhas...


# VII International Triennial of Eco-Poster | 4th Block

As categorias que estão a concurso são: Eco-poster (posters, de todos os tipos, desde que tenham como tema o ambiente); Social eco project (videos, animação, instalações, anúncios comerciais, ou outros projectos com um tema relacionado com ecologia); Eco-culture (museus, exposições, teatro, concertos, festivais, etc… no âmbito da ecologia).
Poderão descarregar, aqui, o regulamento (PDF).
O prazo para submissão de propostas termina a 1 de Fevereiro de 2009.


# Student Starpack Award

Está a decorrer a submissão de trabalhos ao prémio Starpack estudantes, para design de embalagens.
O prazo para submissão de propostas termina a 25 de Fevereiro de 2009.
Links para saber mais:
Full list of 2009 design briefs (PDF)
New for 2009 - Graduate Brief (PDF)


# Restyling da imagem corporativa | Jamor Móveis

O grupo Jamor Móveis lançou um concurso de design, destinado a alunos e ex-alunos de design e marketing, com o objectivo de renovar a sua imagem corporativa.
Para saber mais consultar o regulamento (PDF).
O prazo para submissão de propostas termina a 27 de Fevereiro de 2009.


# TheCrane.tv | Discovery Campus | reelisor.com

O concurso promovido pela TheCrane.tv, Discovery Campus e reelisor.com desafia os criativos, de todo o mundo, a submeter filmes nas seguintes categorias: Culture, Art&Design, Lifestyle, Fashion, Ideas, Travel e "Green".
O prazo para submissão de propostas termina a 28 de Fevereiro de 2009.


# Concurso de vídeo | Biodiversidade e estilos de vida

Este concurso, promovido pela Divisão de Educação e Sensibilização Ambiental da Câmara Municipal de Lisboa (DESA-CML) e Centro de Biologia Ambiental da Faculdade de Ciências (CBA-FCUL), procura a conjugação entre a linguagem científica e a linguagem artística para a sensibilização ambiental - ‘Biodiversidade em Estilo’.
via: FBA

Para mais informações contactar:
Câmara Municipal de Lisboa - DMAU – DAEV
Dra. Teresa Pereira
Estrada do Barcal. Monte das Perdizes. Parque Florestal do Monsanto
1500-068 Lisboa
Tel.:+351 218 170 200/01
desa(at)cm-lisboa.pt

.

11 de janeiro de 2009

Tintin fez 80 anos # parabéns!

(...)"Nos primeiros dias de Janeiro de 1929 (10 Janeiro), o jornal belga Vingtième Siècle incluiu um discreto anúncio. Em fundo, as cúpulas russas; em primeiro plano, um jovem de perfil, com uma cabeça redonda, nariz saliente, grandes sobrancelhas e cabelo rebelde caído para a testa. Calçava sapatos enormes e usava um fato de golfe aos quadrados. Na legenda: “Acompanhem, a partir da próxima quinta-feira, as extraordinárias aventuras de Tintin, repórter, e do seu cão, Milou, ao País dos Sovietes.”(...)

in Jornal Público # ler mais



.
.Tintin.com (site oficial)
.

10 de janeiro de 2009

Ron Arad no Centro Georges Pompidou

Nascido em Tel Aviv e a viver em Londres desde 1973, Arad diversificou na capital inglesa os seus interesses criativos e imprimiu nas suas peças formas elípticas, ovóides e sinusoidais que lhe deram fama e o converteram num dos jovens criadores emblemáticos da arte europeia.
O seu nome evoca imediatamente o de obras tão características como a estante Bookworm (1993) ou a cadeira Tom Vac (1997), mas este artista foge das classificações e elimina as fronteiras entre design, arquitectura e artes plásticas. Longe de considerar-se unicamente arquitecto ou desenhador, define-se a si próprio como um criador livre sem disciplinas nem ligações.
Na exposição que tive a oportunidade de ver no Centro GeorgesPompidou (Paris), podemos contemplar, junto a peças praticamente inéditas, uma reprodução quase idêntica do hall de entrada e da escada da Ópera de Tel Aviv, construída em 1994.A exposição divide-se em três grandes espaços: Peças únicas e design experimental, obras de arquitectura e mostra de peças que estão disponível a qualquer um, ou melhor, apenas disponíveis aos bolsos de alguns!
O divertido da exposição foi perceber que foi o próprio Arad que projectou e delineou a exposição. Inclusivamente Arad não queria expor as obras obras que se encontram à venda em inúmeras lojas de design. Depois de ter sido convencido pelos responsáveis do Cntro de Exposições lá acedeu e montou uma “montra” virada para a rua. Quem passa no exterior do Centro Pompidu pode admirar as peças de Ron Arad, e quem está no interior da exposição pode desfrutar e experimentar as peças do designer. Cadeiras, bancos, sofás, etc.
Nesta mostra fica patente o interesse de Arad pela tecnologia e o modo como utiliza procedimentos próprios da engenharia de materiais e máquinas de alta precisão para dar lugar a obras que são fruto de uma grande experimentação ligada aos modernos achados da ciência.

Quem tiver oportunidade, Paris está no mesmo sítio: mais ou menos a meio de França! É só comprar o bilhete de avião!

fotos de Corto Maltese
















9 de janeiro de 2009

2009 amarelo :-P

Depois de 2007 ter sido "pintado", pela Pantone, com o 19-1557 Chili Pepper e 2008 ter sido o ano do 18-3943 Blue Íris, eis que 2009 se adivinha amarelo...

Para Leatrice Eiseman, director executivo do Pantone Color Institute®, esta cor representa as qualidades e a importância do sol para a vida, assim como está ligada à imaginação e inovação.


(Ler mais)

Bem que precisamos de uma força igual à do sol para ultrapassar estes tempos tão difíceis...
.

8 de janeiro de 2009

Símbolos e pictogramas curiosos...#3

Entre as pessoas com necessidades especiais existe um grupo, com mobilidade reduzida, que se desloca em cadeira de rodas. Talvez em virtude das particularidades da cadeira de rodas e da maior expressão que esta incapacidade têm na população, este grupo foi escolhido para representar a ideia de acessibilidade.

O símbolo internacional de acessibilidade consiste numa figura estilizada de uma pessoa em cadeira de rodas (Decreto-Lei nº 163/2006 de 8 de Agosto), conforme a figura seguinte.


Fig. 1 - Esquema (grelha de construção) do símbolo internacional de acessibilidade

Este símbolo é aplicado em situações diversas. As mais comuns são:
> percursos, acessos e/ou edifícios acessíveis;
> máquinas/equipamentos acessíveis;
> instalações sanitárias acessíveis;
> lugares de estacionamento reservados a deficientes motores;


Fig. 2 - aplicações mais comuns do símbolo internacional de acessibilidade

Contudo, existem mentes criativas que gostam de dar "aquele toque especial" aos símbolos e acabam por produzir soluções algo "diferentes", com é o caso do símbolo que podem ver na figura seguinte.


Fig. 3 - símbolo internacional de acessibilidade "diferente"...
(foto tirada com telemóvel...)

Este curioso símbolo está aplicado na porta de um WC de uma conhecida faculdade de Lisboa, cujo nome não vou divulgar por achar que não importa para o efeito.

Numa leitura rápida fiquei com a ideia de que o símbolo ilustrava um deficiente, em cadeira de rodas, a jogar com uma bola... Mas, como essa hipótese me pareceu algo descabida, considerando o contexto, deduzi que a "bola" deveria ser, afinal, a pequena roda da frente que algumas cadeiras possuem... ou, talvez o "criativo" tenha ficado incomodado pela figura estar com as pernas suspensas e tenha sentido vontade de dar um apoio aos pés...

Fica a dúvida: será o caso de um verdadeiro incentivo, legítimo, à prática de desporto, um caso de "humor negro" ou, apenas, um caso de design irresponsável que acabou por dar origem a uma piada?...
.

7 de janeiro de 2009

Europeana # Biblioteca online da Europa


Foi inaugurada há 2 meses atrás, em Novembro de 2008, a biblioteca multimédia online da Europa, "Europeana". A partir de agora é possível aceder, através da Internet, a mais de 2 milhões de obras dos 27 Estados-membros da União Europeia.
O site está disponível em diversas línguas, incluído o português ;-)

Esta biblioteca virtual conta com livros, mapas, gravações, fotografias, documentos de arquivo, pinturas e filmes do acervo das bibliotecas nacionais e instituições culturais dos 27 Estados-Membros da UE tendo, por exemplo, de Portugal a Carta plana de parte da Costa do Brasil, um mapa de 1784 (imagem em baixo).

Um acervo digital a explorar...



Link: http://www.europeana.eu/portal/
.

6 de janeiro de 2009

Measuring the User Experience

# Sugestão de leitura da semana...

Tullis, Thomas & Albert, William. (2008). Measuring the User Experience: Collecting, Analyzing, and Presenting Usability Metrics. Morgan Kauffman. ISBN-13: 978-0-12-373558-4

Na primeira sugestão de leitura do ano recomendo o livro "Measuring the User Experience". Este livro, também disponível como e-book, ensina a planear, analisar e recolher dados relativos a testes com utilizadores, em estudos de usabilidade.

É um livro aconselhável (que recomendo aos meus alunos) para quem efectua design e avaliação de interfaces e para estudantes envolvidos nestas problemáticas.
Adicionalmente, para quem está a efectuar mestrado, ou outros trabalhos de investigação, o livro possui muita informação sobre como tratar os dados estatisticamente e a sua apresentação (gráficos, tabelas, etc.).

Links:
Índice de conteúdos
site http://measuringuserexperience.com, associado ao livro com o mesmo nome
.