31 de outubro de 2009

Design Quotes

"Don’t design for everyone. It’s impossible. All you end up doing is designing something that makes everyone unhappy."
Leisa Reichelt
.

30 de outubro de 2009

Icon Finder


Para aqueles que, como eu, estudam e concebem ícones ou estão, apenas, interessados neste assunto, o IconFinder, um motor de busca especializado neste tipo de soluções, pode ser uma excelente fonte de informação.
Neste momento estão disponíveis cerca de 115,000 ícones, organizados em 263 conjuntos.
.

29 de outubro de 2009

Wonderwall


Wonderwall é um atelier de design de interiores, do designer japonês Masamichi Katayama. Apesar do seu excelente portfólio, não foi essa a principal razão que me motivou a falar da Wonderwall, mas antes, o surpreendente design do seu site...

Os projectos estão dispostos em imagens, numa espécie de parede, que se deformam quando passamos os cursor sobre elas, provocando um agradável som de pingo de água a cair...

O único aspecto negativo, que me desagradou, foi o tempo que as páginas demoram a carregar mas, provavelmente, isso é o preço a pagar para ter acesso a esta forma diferente de interacção.
Vale a pena a visita!
.

28 de outubro de 2009

Aprender linguagem gestual


Se gostariam de aprender os princípios básicos da linguagem gestual, essencial para comunicar com indivíduos surdos-mudos, visitem o site do projecto SpreadtheSign (página em Português). Se já dominam esta forma de comunicação, mas pretendem aprende-la numa nova língua, podem também fazê-lo neste site, onde é possível ter acesso a línguas gestuais de diferentes países.

"Spread the sign" é um Projecto Internacional do Programa Leonardo da Vinci, no âmbito da Transferência de Inovação, apoiado pelo Fundo Social Europeu através do Departamento Internacional Sueco para a Educação e a Formação.
.

27 de outubro de 2009

Visual Thinking: for Design

# Sugestão de leitura da semana:

Ware, Colin (2008). Visual Thinking: for Design. Morgan Kaufmann. ISBN-10: 0123708966

Ler comentários sobre este livro, no blog de Stephen Few, Visual Business Intelligence.

Description
"Increasingly, designers need to present information in ways that aid their audience's thinking process. Fortunately, results from the relatively new science of human visual perception provide valuable guidance. In Visual Thinking for Design, Colin Ware takes what we now know about perception, cognition, and attention and transforms it into concrete advice that designers can directly apply. He demonstrates how designs can be considered as tools for cognition - extensions of the viewer's brain in much the same way that a hammer is an extension of the user's hand. Experienced professional designers and students alike will learn how to maximize the power of the information tools they design for the people who use them."

Audience

"Designers of all kinds, including professionals and students in information design, industrial design, interaction design, web design, and users of information visualization, who need practical guidance in visual and cognitive science in order to excel at their jobs' or future jobs".

Editorial Reviews
"Through a detailed analysis of the mechanics of visual cognition, this book teaches us how to see as designers, by anticipating how others will see our designs. Ware summarizes the thread of inquiry that leads through Goethe, Klee, Arnheim, Gibson and Tufte, sifting it for relevance to the artful science of visualization, and condensing it into one eminently readable volume".
- Fritz Drury, Professor of Illustration, Rhode Island School of Design


"All the clanking gears are here: variable resolution image detection, eye movements, environmental information statistics, bottom-up/top-down control structures, working memory, the nexus of meaning, and specialized brain areas and pathways. By the time hes done, Ware has reconstructed cognitive psychology, perception, information visualization, and design into an integrated modern form. This book is scary good."
- Stuart Card, Senior Research Fellow, and manager of the User Interface Research group at the Palo Alto Research Center


"In this fascinating new book, seasoned professionals, educators and students alike will find that Colin Ware has written an incredibly accessible text that translates years of scientific research into concrete design applications. In a clear and effective manner, Ware provides a comprehensive introduction to the interrelationships among the physiological and cognitive components through which humans process and understand the visual world. This scientific perspective for graphic design provides an additional dimension for discussing the reasoning behind design choices while remaining adaptable to the shifting contexts in which these choices occur."
-Paul Catanese. Assistant Professor of New Media, San Francisco State University

.

26 de outubro de 2009

Rapidinhas...


# Prémio João Branco '09

Alertam-se os mais distraídos que as candidaturas ao Prémio João Branco, de investigação em design, edição de 2009, encerram hoje (26 de Outubro) pelas 24 horas.


# Render Demo Sneaker Design Contest

O objectivo do concurso Render Demo Sneaker Design Contest é a concepção de sapatilhas para jogadores profissionais de basquetebol. Pretende-se um design futurista e exclusivo, incluindo a assinatura de um dos teus atletas favoritos. As submissões encerram já no próximo dia 31 de Outubro de 2009.


# RE:VISION Design Awards 2010

O Re:Vision Design Awards, promovido pela Modern Painters e Louise Blouin Media, desafia os designers a repensarem a forma como vivemos nas nossas habitações. A questão central é: "How can design make the way we live in our homes more efficient, sustainable, enjoyable and/or beautiful?" São aceites trabalhos nas áreas do mobiliário, iluminação, produto, ambientes, entre muitas outras. Podem participar deigners com menos de 40 anos ou que tenham menos de 10 anos de actividade. O período de submissão encerra a 17 de Novembro de 2009.


# Bike Share System for Copenhagen: Open Design Competition

A cidade de Copenhaga, Dinamarca, lançou um concurso para concepção de um novo sistema de partilha de bicicletas - CPH Bike-Share Competition. Copenhaga possui, desde 1995, um sistema deste tipo - o Bycyklen. A cidade é um exemplo excelente das vantagens da bicicleta como modo de transporte urbano. O período de submissão encerra a 18 de Novembro de 2009.


# Communication Through Objects

O Parlamento Europeu lançou um concurso para a concepção de material de comunicação e de promoção, a ser distribuído em eventos anuais (ex. Prémio Sakharov, entre outros eventos) intitulado "Communication through objects" (procurar na lista de convites a manifestação de interesse). O material desenvolvido deve reflectir os conceitos associados à democracia parlamentar (diálogo, transparência, liberdade de expressão) e os princípios fundamentais da integração europeia (democracia, respeito e diversidade), assim como os valores defendidos pela Europa (dignidade, liberdade e igualidade). O período de submissão encerra a 25 de Novembro de 2009.
.

24 de outubro de 2009

Design quotes

"Getting addicted to design is bad for design"
Andy Altmann
.

23 de outubro de 2009

ProductWiki # Avaliação de produtos

Diversas empresas apostam nas avaliações (ratings), feitas pelos consumidores, para promover os produtos/serviços. Isso é muito evidente, sobretudo nas compras "on-line".

Mas, a este respeito, existem opiniões divergentes. Alguns pesquisadores sugerem que este é um factor positivo e determinante nas vendas, enquanto que, outros apontam para o inverso. Esta dualidade de opiniões pode resultar dos diferentes tipos de avaliações existentes e da quantidade/qualidade da informação disponibilizada.

Dado que, na minha opinião, esta validação social é fundamental (e creio que tenha vindo para ficar), podemos e devemos nos questionar até que ponto estas avaliações são credíveis.

Pessoalmente, quando a avaliação é detalhada indicando, por exemplo, a pontuação por critérios específicos e/ou acompanhada por um texto explicativo, eu sinto confiança em considerar válida essas opiniões. Noutros casos, onde só aparecem "estrelas"... já não fico tão segura.


Um exemplo muito interessante, a este respeito, é o site "ProductWiki". Neste site, os consumidores/utilizadores dos produtos podem contribuir com as suas avaliações dos produtos, criteriosas e detalhadas, que vão contribuir para uma classificação final.

Para um designer, este tipo de informação é preciosa pois, muitas das decisões projectuais podem ser fundamentadas com base em análises deste género.
.

22 de outubro de 2009

Etiquetas Braille à disposição

Depois de ontem termos falado sobre deficiência na leitura das cores, hoje divulgamos uma solução que tem por objectivo facilitar a vida aos invisuais.

Um dos problemas que os invisuais enfrentam, no seu quotidiano, é a dificuldade em identificar objectos que sejam indistinguíveis através do tacto e cujo odor e/ou paladar não estejam acessíveis ou sejam difusos. Diversos exemplos podem ser dados como, por exemplo, produtos alimentares, medicamentos, CD's, entre muitos outros, todos com embalagens iguais, no seu domínio.

A solução, nestes casos, pode passar pelo recurso à rotulagem em Braille. Porém, muitos fabricantes não incluem essa opção de fábrica ou, então, os materiais usados não são os adequados para esse tipo de escrita.

Calculo que a vida, de quem não vê, ficaria mais fácil havendo acesso a um sistema personalizado de rótulagem Braille, de uso fácil e imediato. Essa foi a hipótese trabalhada pela designer Danni Luo, ao desenvolver a "Embossing Braille Printer".



Este produto imprime pequenas etiquetas (25mm x 50mm) em Braille, através de instruções verbais, que podem ser aplicadas, de imediato, nos produtos ou embalagens.

Muito interessante.
.

21 de outubro de 2009

color add | um código para daltónicos

O Daltonismo é uma alteração congénita, associada ao cromossoma X, que resulta numa incapacidade para distinguir algumas cores. Existem diferentes tipos de daltonismo (dicromacia, tricromacia anómala e monocromacia), deficiência que afectam cerca de 10% da população masculina mundial. Do ponto de vista funcional, os indivíduos com esta deficiência podem encontrar-se privados de realizar algumas tarefas, ou viverem situações de risco, quando estas dependerem fortemente da leitura das cores.

Motivado por este problema, o designer Miguel Neiva, no âmbito da sua dissertação de mestrado, realizada na Universidade do Minho, desenvolveu um código de símbolos (que ambiciona que seja universal), para comunicar a cor aos daltónicos. O código gráfico, designado "color add", é monocromático e assenta nos conceitos de desdobramento da cores. Para o efeito, foram desenvolvidas formas geométricas básicas, que estão associadas ás cores primárias (azul/cyan; vermelho/magenta; amarelo). A estas 3 formas básicas foram acrescentadas mais duas, que representam o branco e o preto.


Figura 1. Formas geométricas, base do código

A ideia é conjugar estas formas, numa metáfora alusiva à mistura das cores na paleta de pintura, para obter a cor desejada (neste caso, o código da cor).


Figura 2. Exemplo do processo de codificação, através da conjugação das formas geométricas básicas

Figura 3. Codificação de algumas cores, incluindo variações de claro e escuro

Depois de aprendida a lógica, ou memorizado o código, o indivíduo daltónico poderá identificar as cores dos produtos, desde que estejam devidamente codificados.

Neiva apresenta-nos, no site dedicado ao projecto, diversas situações onde o código poderia ser aplicado, desde etiquetas de roupa, material escolar e didáctico, material informativo (ex. transportes), entre outros.


Figura 4. Exemplo de aplicação do "coloradd" no diagrama das linhas do Metro do Porto

Considero este projecto muito interessante e pertinente. Contudo, tal como tem ocorrido com diversos códigos, cujos resultados estão bem documentados na literatura, poderão existir algumas dificuldades de aprendizagem e uso do mesmo. Não tenho informação sobre se e como o "coloradd" foi testado, ou validado, nem quais os eventuais resultados obtidos. Mas o estudo mais profundo deste código, sua aplicação e impacto é, certamente, um trabalho muito interessante a ser feito...

Parabéns ao autor!
Saber mais sobre este projecto no coloradd.net
.

20 de outubro de 2009

Manual de Psicologia Ambiental

# Sugestão de leitura da semana:

Bechtel, R.B. & Churchman, A.(Eds)(2002). Handbook of Environmental Psychology. Wiley.

Descrição do livro:

"An international team of leading scholars explores the latest theories, research, and applications critical to environmental psychology

Featuring the latest research and concepts in the field straight from the world's leading scholars and practitioners, Handbook of Environmental Psychology provides a balanced and comprehensive overview of this rapidly growing field. Bringing together contributions from an international team of top researchers representing a myriad of disciplines, this groundbreaking resource provides you with a pluralistic approach to the field as an interdisciplinary effort with links to other disciplines.

Addressing a variety of issues and practice settings, Handbook of Environmental Psychology is divided into five organized and accessible parts to provide a thorough overview of the theories, research, and applications at the forefront of environmental psychology today. Part I deals with sharpening theories; Part II links the subject to other disciplines; Part III focuses on methods; Part IV highlights applications; and Part V examines the future of the field.

Defining the ongoing revolution in thinking about how the environment and psychology interact, Handbook of Environmental Psychology is must reading for anyone coping directly with the attitudes, beliefs, and behaviors that are destroying our environment and putting our lives in jeopardy.

Topics include:
* Healthy design
* Restorative environments
* Links to urban planning
* Contaminated environments
* Women's issues
* Environments for aging
* Climate, weather, and crime
* The history and future of disaster research
* Children's environments
* Personal space in a digital age
* Community planning"
.

19 de outubro de 2009

Rapidinhas...


# Mascote para "Chiado Solidário"

O projecto Chiado Solidário lançou concurso para criação de uma mascote. Ao contrário do que é habitual, este concurso não têm um prémio, ao invés, a iniciativa baseia-se, unicamente, no espírito de solidariedade dos criativos nacionais. O prazo para envio de propostas termina a 31 de Outubro de 2009. Saber mais no e-Cultura.pt.


# Europe 40 Under 40 Awards 2010

O "European Centre for Architecture, Art, Design and Urban Studies" abriu as submissões ao "European-wide Awards Program", edição de 2010. A intenção é promover os talentos dos designers, arquitectos e outros criativos europeus com menos de 40 anos. As submissões encerram a 1 de Novembro de 2009.


# PDP Award | Andrea Pininfarina

O Think3 e o Departamento de Engenharia Mecânica do Politécnico de Milão lançaram "PDP (Product Development Process) Award, Andrea Pininfarina", uma competição internacional de design, para estudantes, que tem por objectivo encorajar a criatividade, originalidade desenvolvimento de novas ideias. As submissões encerram a 2 de Novembro de 2009.


# SPTID | San Pellegrino Terme Identity

O "San Pellegrino Terme Identity - SPTID" é um concurso internacional de design gráfico, dedicado ao "brand design", organizado pelo POLI.design - Consorzio del Politecnico di Milano conjuntamente com o Premium Retail. O objectivo é a concepção de uma marca para o complexo turístico das termas de San Pellegrino. As submissões encerram a 18 de Novembro de 2009.


# Wolda '09

O anuário Wolda ’09 está ainda a aceitar para submissão todos os logotipos feitos em 2008 e 2009 até 31 de Janeiro de 2010.
.

18 de outubro de 2009

17 de outubro de 2009

Design Quotes

"Bad design is smoke, while good design is a mirror".
Juan-Carlos Fernàndez
.

16 de outubro de 2009

História dos objectos e da ciência

Durante muitos anos, nos EUA, um pedido de registo de patente tinha de ser acompanhado, obrigatoriamente, de um protótipo funcional do produto. Esse espólio pode, agora, ser observado numa exposição intitulada "Patent Republic", disponível no site Waywiser, do Departamento de História da Ciência, da Universidade de Harvard.



Vale a pena conhecer alguns dos "antepassados" dos equipamentos que povoam o nosso quotidiano como, por exemplo, esta Máquina de lavar loiça, criada por Robert W. Chappell e Isaac Mayfield, em 1876.
.

15 de outubro de 2009

Todos iguais :: Todos diferentes

Sabiam que # a variabilidade métrica numa população (entre membros dessa população) é menor nos humanos do que o que se verifica na maioria das espécies?

Segundo o biólogo Andrew Hendry, da Universidade McGill, e Ann McKellar, da Universidade de Queens, a razão para este facto permanece um mistério para a ciência mas, as razões poderão estar ligadas com a selecção natural e de carácter sexual.



"Abstract:
Animal species come in many shapes and sizes, as do the individuals and populations that make up each species. To us, humans might seem to show particularly high levels of morphological variation, but perhaps this perception is simply based on enhanced recognition of individual conspecifics relative to individual heterospecifics. We here more objectively ask how humans compare to other animals in terms of body size variation. We quantitatively compare levels of variation in body length (height) and mass within and among 99 human populations and 848 animal populations (210 species). We find that humans show low levels of within-population body height variation in comparison to body length variation in other animals. Humans do not, however, show distinctive levels of within-population body mass variation, nor of among-population body height or mass variation. These results are consistent with the idea that natural and sexual selection have reduced human height variation within populations, while maintaining it among populations. We therefore hypothesize that humans have evolved on a rugged adaptive landscape with strong selection for body height optima that differ among locations".


Referência:
McKellar AE, Hendry AP (2009) How Humans Differ from Other Animals in Their Levels of Morphological Variation. PLoS ONE 4(9): e6876. doi:10.1371/journal.pone.0006876
.

14 de outubro de 2009

Dia Mundial da Normalização

Hoje, dia 14 de Outubro, celebra-se o Dia Mundial da Normalização.

O lema deste ano - “Tackling climate change through” - surgiu na sequência de relatório publicado em 2007 pelo Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC), no qual são citadas normas IEC, ISO e ITU, como instrumento para a luta contra as alterações climáticas resultantes da actividade humana no planeta.

A Normalização pode contribuir com Normas que ajudem a enfrentar aspectos cruciais deste combate, tais como:

• controlo e medição das emissões de gases com efeito de estufa;
• medição da pegada de carbono de redes e produtos;
• concepção e construção de edifícios residenciais e de escritórios energeticamente eficientes;
• estabelecimento de critérios de avaliação de boas práticas, incluindo rótulos ecológicos de eficiência energética;
• promoção de boas práticas na gestão ambiental e energética;
• difusão de tecnologias inovadoras que possam contribuir para a redução dos efeitos das alterações climáticas;
• promoção da introdução de tecnologias e serviços energeticamente eficientes.

Ler mais sobre este assunto (PDF)
.

13 de outubro de 2009

Visual Ergonomics in the Workplace

# Sugestão de leitura da semana: Anshel, Jeffrey (1998). Visual Ergonomics in the Workplace, Taylor & Francis. ISBN 0-7484-0658-1

Neste livro podemos encontrar informação sobre o aparelho visual humano, sua anatomia e fisiologia, bem como a sua difícil adaptação à leitura em ecrãs de computadores e sob a influência da iluminação artificial. Apesar de estar já um pouco desactualizado, sobretudo no que diz respeito à tecnologia usada nos ecrãs actuais, o livro aborda alguns conteúdos fundamentais que importa dominar...

"Organization of this book
This book is designed to give you a working knowledge of the eye and visual system so that you can make informative workplace decisions.

Chapter 1 starts with an historical perspective on how our vision and visual system has had to evolve to keep up with our social development. Chapter 2 describes the working of the eyes and visual system, simplified for basic understanding for the non-medical reader. In Chapter 3, the interaction of the eye in the workplace is discussed, with emphasis on the functional vision of the worker. In Chapter 4, the technology of the VDT monitor and how the images are perceived by the eye are discussed. Computer Vision Syndrome is a compilation of symptoms which arise from extended viewing of the VDT when the demands of the task exceed the abilities of the viewer. We discuss the various symptoms in Chapter 5 and address the possible reasons why they arise. How the eyes and visual system is tested and the role the environment plays in the examination procedure is
discussed in Chapter 6. Although the main thrust of this book is the area of office ergonomics related to VDT viewing, we will also review the area of industrial vision and its many ramifications for eye safety and comfort in Chapter 7. We often take our eyes for granted, often not having examinations for years at a time if we feel nothing is ‘wrong’. There are many things that can go wrong and not everyone is fortunate enough to have ‘perfect eyes’. The computer is also a useful tool for those who are visually impaired and there are many options available for them, which are discussed in Chapter 8. The remedies for various problems are covered in Chapter 9. These include visual,environmental and physical areas which can be altered to increase VDT viewing comfort. There are many factors related to general eye care which can assist the reader in maintaining good visual habits. Chapter 10 discusses these factors and how to address them for the worker. Every workplace has a certain budget within which to work. The changes which are suggested would be irrelevant if the cost considerations were not added to the equation. Therefore, the concern of the economics of ergonomics is addressed in Chapter 11. And then there are the governmental standards which also affect every workplace. We will attempt to deliver, in Chapter 12, the latest information which has passed as legislation or as standards in various countries. This area is obviously in a constant state of flux and should be viewed only as a general guideline. It is hoped that this book serves as a cornerstone for a good understanding of the role vision plays in the lives of employees in the workplace. We spend almost one third of our lives in this environment and our eyes are our most important sense. The efficiency with which we see relates directly to how effectively and safely we perform on the job."
.

12 de outubro de 2009

Rapidinhas...


# IKEA Design Contest

Está a decorrer o primeiro concurso de design - IKEA Design Contest - a nível nacional, destinado a estudantes portugueses finalistas de design industrial ou de equipamento. O principal objectivo é ‘premiar a criatividade e a inovação, bem como partilhar experiências e know-how’, na criação de produtos para o lar ‘respeitando pressupostos como a consciência de custos, a funcionalidade e sustentabilidade do projecto, considerando todo o seu ciclo de vida.’ O concurso vai decorrer durante o próximo ano lectivo de 2009/2010 e abrange todas as escolas superiores de design do país sendo que os candidatos podem concorrer individualmente ou em equipas de dois elementos.
Para mais informações, consulte o blog promovido pelo IKEA
http://www.bemadaboutdesign.com/


# Prémios Futura

Os Prémios Futura têm por missão reconhecer, anualmente, os melhores projectos de design de comunicação, de produção gráfica e rotulação. Existem diversas categorias a concurso: Identidade Corporativa; Projecto Editorial; Embalagem/rótulo/tipografia; Multimédia; Publicidade exterior; Inovação Gráfica; Prémio para melhor estudante/técnico de design; Prémio para melhor Projecto Académico. A data limite para a apresentação dos trabalhos a concurso termina no dia 12 de Fevereiro de 2010.
Clicar aqui para ler o regulamento (PDF).


# Princípios de Conduta Profissional dos Designers

A APD publicou os Princípios de Conduta Profissional dos Designers, com o objectivo de estabelecer os princípios para uma base nacional de padrões éticos relativos à prática profissional do design. A APD ambiciona que este documento seja aceite, não só, por todos os sócios da APD mas, também, todos os Designers. O código proposto é uma daptação do Código de Conduta Profissional para Designers publicado em 1987 pelo ICOGRADA, ICSID e IFI.
Os interessados, podem pronunciar-se sobre o documento, enviando sugestões e/ou propostas de alteração para o info@apdesigners.org.pt
Clicar aqui para ler o documento. (Pdf)


# Projecto de solidariedade Earth Water

Desde o final de Setembro que decorre, em Portugal, um projecto pioneiro de solidariedade com o slogan ‘A água que vale água’. Esta iniciativa tem por base a água embalada Earth Water, que é o único produto no mundo com o selo do Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), e cujos lucros revertem a favor do programa de ajuda de água daquela instituição. Cada embalagem de Earth Water custa 59 cêntimos e "oferece 100% dos seus lucros mundiais ao programa de ajuda de água da ACNUR". Actualmente morrem 6 mil pessoas no mundo, por dia, por falta de água potável. Com 4 cêntimos, o ACNUR consegue fornecer água a um refugiado por um dia.


# Exposição Le Coq Tuguese

A exposição Le Coq Tuguese irá decorrer, no Mercado da Ribeira, em Lisboa, de 30 de Outubro a 1 de Novembro, integrado nos eventos tangenciais da EXD’09. Esta mostra "tem como objectivos promover a criatividade nacional, as relações entre criativos e artistas, criar um espaço aberto a workshops, palestras e discussão sobre os vários aspectos do design em Portugal, dar a oportunidade a jovens, promover o Mercado da Ribeira e a zona Santos Design District."
.

10 de outubro de 2009

Carlos Rosa # vencedor do Prémio Sebastião Rodrigues


É com muito prazer que comunico que o designer Carlos Rosa foi o vencedor do Prémio Nacional de Design'09 - Prémio Sebastião Rodrigues, na categoria de design gráfico.

Os Prémios Nacionais de Design, atribuídos de dois em dois anos, são uma iniciativa do Centro Português de Design com o patrocínio da Caixa Geral de Depósitos e com o Alto Patrocínio de Sua Excelência o Senhor Presidente da República, Prof. Doutor Aníbal Cavaco Silva.

Há alguns anos que conheço o Carlos (foi meu aluno), ultimamente temos feito alguma investigação em conjunto e, por isso, estou em excelente posição para reforçar a ideia de que ele merece muito esta distinção (não fiquei tão surpreendida como com a atribuição do Nobel da Paz ao Obama). Para além de ser um designer talentoso é um excelente professor e um indivíduo com bom carácter, muito embora, ás vezes, seja um bocadinho impulsivo ;)

Carlos, espero que esta distinção, não só, te estimule a continuar a fazer bom design como, também, te motive a concluir o doutoramento com distinção e a continuar a publicar.
Muito parabéns!!!!!!... Tu mereces...
.

9 de outubro de 2009

Votem na cortiça # made in Portugal

O Museu Guggenheim, de Nova Iorque, EUA, está a promover um concurso internacional de Design designado COMPETIÇÃO DE ABRIGOS ("Shelter Competition").

Os participantes enviaram projectos de abrigos, a 3D, de acordo com as regras do concurso. Desses, foram admitidos cerca de 600 projectos, de 68 países, dos quais foram seleccionados apenas 10 finalistas.

Entre os finalistas está o projecto do arquitecto português David Mares, "CBS - CORK BLOCK SHELTER ", no qual entra a cortiça. Melhor dizendo, a cortiça é o elemento do qual é feito o abrigo.

CBS - Cork Block Shelter
Designed by David Mares

From: Setúbal, Portugal
Shelter location: Portugal
Date accepted: August 18, 2009

"CBS is located at Vale dos Barris. It was designed to be an ecological and living block. In a microclimate that ranges from the dry heat to damp cold, the application of cork is a good way of thermally isolating the shelter and also providing acoustic insulation for study/sleep. The dynamic facade gives visual interaction when in living-studying mode; in rest-sleep mode it closes to provide privacy for its occupant."



Para votar neste projecto acedam ao site do concurso e votem na cortiça -
http://www.guggenheim.org/new-york/education/sackler-center/design-it-shelter/vote-for-shelters

Além do prémio do público, este concurso contempla também um prémio atribuído por um Júri, que será divulgado na Guggenheim Museum's 50th Anniversary Celebration, no dia 21 de Outubro.
.

8 de outubro de 2009

Stresse... anjo ou demónio?


As férias e a calmaria estão, definitivamente, arrumadas. As aulas começaram e o doutoramento aproxima-se, a passos largos, do fim... Por isso, antevejo que os próximos tempos vão ser de muito, muito stresse.

Comentários como este são muito frequentes. Tão frequentes que já nem lhes damos o valor que merecem. Se repararem, na maioria dos casos relatados existe uma forte relação entre o stresse e o trabalho. Por outro lado, o stresse é, comummente, acusado de ser a origem dos nossos males de saúde. Isto significa a atribuição, ao stresse, de uma conotação negativa, que não possuía inicialmente quando foi adoptado por Selye, em 1936.

Será o stresse um anjo, ou um demónio, inevitável nos estilos de vida actuais?

> origem do termo:
Em inglês, "stress" pode ter derivado do termo "distress", ou ter as suas raízes no francês antigo "estresse" (estreitamento, aperto). A origem do termo stresse é atribuída a 2 palavras do latim - "stringere" (esticar, deformar) e "strictus" (esticado, tenso, apertado).

Em português foi, inicialmente, sugerida a tradução por estricção que deriva do termo do latim "strictus". Contudo, o aportuguesamento do termo parece ter ganho campo e é, actualmente, usada a palavra stresse, com a a letra E no fim (em Português de Portugal).

> significado do termo:
O termo "stress", em inglês, foi adquirindo diversos significados ao longo dos tempos: força ou pressão exercida sobre um objecto; pressão exercida sobre alguém com o fim de extorquir algo; exercício extenuante ou grande esforço; sofrimento, adversidade, grande esforço; insistência ou grande ênfase; solicitação excessiva de um órgão do corpo ou da mente; entre outras.

No dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea, da Academia das Ciências de Lisboa, a definição é: "1 - Termo médico - Conjunto de perturbações psíquicas e fisiológicas provocadas por factores agressivos externos e por emoções, que exigem uma adaptação do organismo; 2- Pressão exercida nas pessoas por esses factores ".

> o conceito de stresse por Selye:
Em 1936, Selye, médico e investigador austríaco, que trabalhava em Montreal, Canadá, aplicou o termo stresse, como termo médico, para caracterizar um agente/estímulo, nocivo ou benéfico, capaz de desencadear, no organismo, mecanismos neuroendócrinos de adaptação. Este conceito foi, mais tarde, totalmente esclarecido no seu livro "Physiology and Pathology of Exposure to Stress", em 1950.

Na proposta de Selye o stresse é considerado como um mecanismo de adaptação do organismo, permitindo-lhe enfrentar as agressões do meio ambiente. Essa adaptação permite o aumento da vigilância, da agressividade, da concentração, da atenção e/ou do inibir de certas funções, tudo para enfrentar os agentes stressores. Porém, estes mesmos mecanismos, podem provocar distúrbios. Os mais comuns são a ansiedade, insónia, perda de apetite, baixa da libido, aumento da pressão arterial, entre outros. Esta vertente, negativa, do stresse é, actualmente, aquele a que as pessoas se referem quando usam este termo.

Não devemos, contudo, esquecer os efeitos positivos do stresse. Pois, graças a eles, podemos mobilizar todos os nossos recursos, físicos e mentais. Aliás, muitos designers (e não só...) parecem procurar, deliberadamente, o stresse como motor criativo!...

> stresse no trabalho:
O stresse relacionado com o trabalho, também designado por stresse profissional/ocupacional, é definido pelo NIOSH como: “... harmful physical and emotional responses that occur when the requirements of the job do not match the capabilities, resources, or needs of the worker…” (NIOSH, 2006).

Podemos, assim, dizer que o stresse surge no trabalho quando se verifica um desequilibro, ou desajuste, entre as exigências do trabalho e as capacidades/recursos/necessidades dos trabalhadores. Neste âmbito é importante compreender as seguintes definições:

# "work strain" (inglês) | "astreinte de travail" (francês): resposta interna do trabalhador ao ser exposto a stresse no trabalho, dependendo das suas características individuais (ex. estatura, idade, capacidades, competências, etc.);

# "work stress" (inglês) | "contrainte de travail" (francês): carga externa, resultante da soma das condições externas e exigências do sistema que actuam para perturbar o estado fisiológico ou psicológico do indivíduo.

Por vezes, o stresse é confundido com "burn-out", que é uma consequência específica do stresse no trabalho. Isto é, um estado caracterizado por um esgotamento emocional, uma desumanização/esvaziamento da relação, com fortes sentimentos negativos; uma baixa auto-estima e uma baixa avaliação do desempenho no trabalho, percebidos como fracasso, provocando uma ruptura entre o individuo e o seu trabalho.

Para saber mais sobre este assunto ler Stress relacionado com trabalho (pdf), de Sacadura-Leite & Uva. Soc. Portuguesa de Medicina do Trabalho
.

7 de outubro de 2009

Porque razão pessoas comuns falam alto sozinhas?

Sabiam que # pensar alto afinal não é sinónimo de doença mental?

Segundo o artigo "Thinking Out Loud- Why do “normal” people talk to themselves?", de C. Claiborne Ray, publicado no "The New York Times", de 22 de Setembro de 2009, falar sozinho não significa, necessariamente, a existência de uma doença mental.



Randy Engle, professor de psicologia no Georgia Institute of Technology, afirma que esse é um comportamento normal nas crianças que, com frequência, conversam com amigos imaginários. Sendo que, isso é parte normal do seu desenvolvimento.

Nos adultos, segundo Engle, esse comportamento (que pode parecer bizarro) pode, afinal, ajudar-nos a realizar algumas tarefas cognitivas. Por exemplo, ler alto, uma frase complexa, pode ajudar-nos a entender o seu conteúdo. Noutros casos, essa pode ser uma estratégia muito eficaz para a memória, sobretudo quando queremos fixar algo que temos que fazer mais tarde (memória prospectiva).

Porém, digo eu, se esse comportamento for muito frequente, talvez..... seja melhor pensar em procurar ajuda médica...
.

6 de outubro de 2009

The Art and Science of Interface and Interaction Design

# Sugestão de leitura da semana

Sommerer, C., Jain, L. C. & Mignonneau, L. (Eds.), The Art and Science of Interface and Interaction Design (Vol. 1). Series: Studies in Computational Intelligence , Vol. 141. Springer. ISBN: 978-3-540-79869-9

Sobre o livro:

"Artists and creators in interactive art and interaction design have long been conducting research on human-machine interaction. Through artistic, conceptual, social and critical projects, they have shown how interactive digital processes are essential elements for their artistic creations. Resulting prototypes have often reached beyond the art arena into areas such as mobile computing, intelligent ambiences, intelligent architecture, fashionable technologies, ubiquitous computing and pervasive gaming. Many of the early artist-developed interactive technologies have influenced new design practices, products and services of today's media society. This book brings together key theoreticians and practitioners of this fields. It shows how historically relevant the issues of interaction and interface design are, as they can be analyzed not only from an engineering point of view but from a social, artistic and conceptual, and even commercial angle as well."
.

5 de outubro de 2009

Rapidinhas


# Concurso Liberdade de Movimentos | Roche anuncia projectos finalistas

Em antecipação do Dia Mundial da Artrite (a 12 de Outubro), a Roche revela os seis projectos finalistas do concurso de design de moda “Liberdade de Movimentos”, no próximo dia 07 de Outubro de 2009, pelas 17h00, nas suas instalações, na Amadora.
Para mais informações e/ou confirmação de presença contacte:
Hill & Knowlton | Marlene Martins | Tel.: 214 136 225 | Tlm: 910 511 164 | marlene.martins@hillandknowlton.com


# Spin & Design

O "Spin & Design | International Rotomolding Design Contest", desafia os alunos de design de todo o mundo a submeterem ideias de produtos fabricados através de rotomoldagem. As inscrições encerram a 15 de Outubro de 2009.


# Lesões Músculo-Esqueléticas e Trabalho | Curso ENSP

A Escola Nacional de Saúde Pública está a organizar um curso sobre Lesões Músculo-Esqueléticas e Trabalho, que decorrerá no próximo dia 24 de Outubro de 2009, sábado, entre as 9h00 e as 16h30. Podem consultar o programa aqui e fazer a inscrição aqui, até ao próximo dia 20 de Outubro de 2009.


# Rejection - design a poster

No âmbito do "Salon des Refusés", organizado pela AIGA - Birmingham, está a decorrer um concurso para design de um poster sob o tema "Rejeição". Todos os posters serão expostos no "Salon Awards Show" de Outubro próximo. As submissões de trabalhos encerram a 22 de Outubro de 2009.


# Fall Solo Show

Os interessados em submeter trabalhos ao "Fall Solo Show" poderão fazê-lo, nas mais diversas categorias (escultura, fotografia, pintura, ilustração, design gráfico, vídeo, entre outras...), até ao próximo dia 22 de Outubro de 2009.


# Prémio novo talento FNAC fotografia 2009

Estão abertas as inscrições para o concurso "Novo Talento FNAC de Fotografia". As candidaturas encerram a 30 de Outubro de 2009. Regulamento (pdf).
.

3 de outubro de 2009

Design Quotes

"Being a designers is like being a porn star. You're hot & popular for a year or two, then everyone goes off and finds something new to screww around too".
Jason Demetillo
.

1 de outubro de 2009

European Design Day



2009 representa o Ano Europeu da Criatividade e Inovação, onde a Comissão Europeia pretende posicionar a Europa como a zona mais competitiva do mundo através da aposta em estratégias nacionais de promoção do design dos Estados membros da UE. Neste âmbito, o BEDA Bureau of European Design Associations, da qual a APD é membro, elegeu o dia 1 de Outubro o ‘Dia Europeu do Design’, respondendo à necessidade de posicionar o Design como agente para uma política de inovação na Europa.

Por seu turno, a APD, reconhecendo existir ainda a necessidade de um grande trabalho de clarificação, promoção e divulgação do papel do Designer no contexto político, económico e social em Portugal, à imagem daquilo que já acontece noutros países Europeus, neste dia une-se aos seus parceiros na divulgação do trabalho desenvolvido pelo BEDA junto da Comissão Europeia (CE)

[ler mais]