31 de outubro de 2005

Sempre a crescer...















O Tema da semana, para o design tridimensional é a Antropometria e suas aplicações ao design.

Os portugueses estão a crescer à velocidade de 2 cm por década. (Já que não ocupamos os lugares cimeiros em mais nada, ao menos que estejamos a crescer mais do que o resto da Europa). Porém, o nosso país parece ainda não ter reparado neste crescimento e não se preparou para acolher os novos “gigantes”.
A razão deste crescimento prende-se com a História recente do País, em especial, com o 25 de Abril e a adesão à União Europeia. Os factores impulsionadores foram, sem dúvida, a melhoria geral das condições de vida, o acesso facilitado aos cuidados de saúde, uma alimentação mais rica, o saneamento básico e os cuidados pediátricos sistematizados. Porém, esta subida irá abrandar, acabando por parar, pois o potencial de crescimento está definido nos genes e só poderá atingir o máximo se as condições de vida forem boas.
Existem grandes diferenças de estatura a nível mundial: os esquimós não ultrapassam o 1,50m e os guerrilheiros Masai, de África, facilmente atingem o 1,80m. A Lei de Allen (Joel Asaph Allen, 1877) ajuda a entender este fenómeno, ao afirmar que, com o aumento de temperatura, os membros aumentam de tamanho. (Não comecem já a marcar férias para destinos tropicais, pois a lei só se aplica ás espécies…). Curiosamente, alguns estudos recentes indicam que o facto de haver menos filhos em cada família, e de as crianças terem mais espaço enquanto se desenvolvem, também favorece o crescimento.
As questões antropométricas podem parecer de pouca importância, para um leigo, mas as consequências de um desajuste métrico fazem-se sentir rápida e dolorosamente (tendinites, lombalgias, etc.). A causa de tantos erros dimensionais é a ausência de tabelas de medidas dos portugueses. As primeiras bases de dados estão a ser construídas na Universidade do Minho e na FMH, em Lisboa. Enquanto esses dados não são disponibilizados, os designers e fabricantes vão ajustando, quase por intuição, as medidas dos seus projectos.

Espera-se, URGENTEMENTE, a publicação das tabelas antropométricas portuguesas!

3 comentários:

Carlixa disse...

Olá, eu sou ergonomista e também tenho preocupações parecidas. Sei que recentemente foi publicado pelo ISHST um livro (http://www.eng.uminho.pt/ISHST.pdf) já com algumas linhas orientadoras. Mas não se esqueça que as medidas antropométricas não são tudo...não esquecer de tentar fazer um design inclusivo de forma a poder englobar estes novos gigantes...mas sem esquecer os outros…crianças e baixinhos incluídos…

Carlixa disse...

Aqui vai o link da publicação http://www.ishst.pt/ISHST_Publicacoes.aspx?Cat=Cat_ISHST_Publicacoes_ASST&subcat=Cat_ISHST_Publicacoes_ASST_SerieEstudos&chosenid=A000000000003763

Sara Simões disse...

Estes links já não estão disponíveis. Alguma ideia sobre como encontrar estes dados, de preferência on-line?