11 de fevereiro de 2006

Design quotes

“Não gosto de nenhuma definição (de design) que esteja agarrada ao binómio forma e função. O potencial explicativo deste binómio está esgotado. Considero muito mais abrangente e mais rica cognitivamente uma definição, que formulei recentemente, que define o design como a antecipação de possíveis quebras na vida quotidiana, tanto no lidar com a informação como nos artefactos materiais. Nos Estados Unidos descobri que existe uma base comum entre o design gráfico e o design industrial, precisamente ao nível do interface, esse espaço onde se encontram símbolos e objectos e se confrontam com o utilizador. Um campo de acção exclusivo e indiscutível do designer”.
Gui Bonsiepe

4 comentários:

Violeta disse...

Encontrei este anuncio que adorei e achei mesmo muito interessante e, como está dentro do tema de design inclusivo que este semestre tem surgido em trabalhos e aulas de diversas disciplinas, achei que devia deixar aqui o link

http://www.ad-awards.com/inc/video.swf?id=104

Está mesmo muito bem feito e dá que pensar, vale a pena ver!

Parabéns pelo blog!

Atom Ant disse...

Cara Violeta, num post anterior já tinhamos mencionado esse anúncio...

http://design-ergonomia.blogspot.com/2005/10/design-e-ergonomia-que-relao.html

Mas de qualquer maneira obrigada pela dica, pelo interesse demonstrado e pela avalição positiva que faz ao nosso blog.
Volte sempre.

Fabs Costa disse...

Pois!...

Falta a semântica.
A semântica que é relativa aquilo que se quer dizer e á forma como se quer dizer aquilo que se diz.

Cada área do design de comunicação visual (tipografia, editorial, imagem corporativa, embalagem, infografia, sinalética ou design de informação) tem funções próprias e distintas.

Num momento em que tanta gente diz nada e nada é dito por tanta gente que pretende ser original, que pretende acrescentar mais uma filosofia bonitinha e dispensável penso que é importante termos bem claro o que é fundamental e o que é acessório.

As laranjeiras dão laranjas e as macieiras dão maçãs. È uma questão estrutural.

É importante arrumar "as coisas". E é importante haver definições universalmente aceites no design.

Podem surgir outras arrumações possíveis, mas a semântica (e se quisermos podemos encaixar aqui dentro o planeamento estratégico sobre o que se quer comunicar, informar), a forma (universo formal que define o argumento visual) e a função (para que se destina e a quem se destina determinado objecto de comunicação) são conceitos estruturais para a compreenção daquilo que em design fazemos e porquê.

Num momento em que na Europa se assiste á remodelação de cursos Superiores de design face ás adaptações do tratado de Bolonha (que alguns países aderiram, como o caso de Portugal), penso que é urgente encontrarmos concensos estruturais para o design e não navegarmos em divagações estéticas de céus verdes e relvas azuis porque aquilo que sai mais caro na vida é enganarmo-nos a nós próprios.

Atom Ant disse...

Boa Fabs... este assunto merece muita reflexão.
Talvez devessemos debater profundamente esta questão porque é essencial saber o que entendemos por design.
Voltarei em breve a esta temática.