10 de maio de 2007

Teoria dos Geons

É extraordinária a capacidade que os humanos possuem para, numa ínfima fracção de tempo, compreender objectos, ou imagens novas, nunca antes vistas. Existem várias explicações para este fenómeno mas, uma que acho muito interessante é a chamada “Geons Theory”, também conhecida por Teoria da Descrição Estrutural ou por Teoria do Reconhecimento por Componentes, proposta por Irving Biederman (1987).

Biederman formulou a hipótese de que podemos compreender, ou, configurar representações mentais de objectos tridimensionais, considerando apenas algumas formas geométricas simples. Ou seja, Biederman propõe que todos os objectos podem ser reduzidos, na sua estrutura mais básica, a uma composição de formas primitivas, que ele designou por geons (geometrical ions), como cubos, cilindros, cones, esferas, entre outros. A compreensão desta composição de formas geométricas permitirá reconhecer o objecto perante o qual estamos. Como estes geons são simples e invariantes quanto à sua orientação (parecem sempre iguais em qualquer ângulo de visualização), são de fácil discriminação, resistem bem à poluição visual e são parcimoniosos (poucos geons podem criar objectos complexos), os objectos podem ser facilmente reconhecidos em qualquer posição e mesmo quando estão parcialmente degradados ou ocultos.

Uma evidência, que demonstrou a importância dos geons para o reconhecimento dos objectos, resultou da comparação do sucesso de identificação de objectos que tinham sido parcialmente ocultados. Sempre que foram ocultadas partes significativas para o reconhecimento dos geons, a identificação dos objectos ficou grandemente comprometida…

Algumas questões, relacionadas com esta teoria ainda estão em aberto, como a forma de descrição das relações entre as partes de um objecto, a comparação com a teoria do protótipo, os efeitos das expectativas prévias e do contexto. Mas, apesar desta teoria ainda estar a ser investigada, os resultados, das diversas pesquisas em curso, têm-se revelado muito promissores.

A psicologia cognitiva é, de facto, uma área espantosa e de extrema importância para o design… merece um pouco da nossa atenção!

Biederman, I. (1987) Recognition-by-components: a theory of human image understanding. Psychol Rev. 1987 Apr;94(2):115-47.

1 comentário:

Marisa disse...

hey diz-me o teu nome, vou usar o artigo como bibliografia...