2 de dezembro de 2005

Sinalética duvidosa...

Estas placas foram fotografadas, nos sanitários, de uma estação de serviço de auto-estrada e mereceram a minha atenção (por maus motivos, infelizmente).













Numa primeira olhadela, o nosso olhar fica imediatamente preso na grande figura do lado direito. A sua dimensão, peso e localização atraem, automaticamente, o olhar do utilizador. Isso seria bom, se essa imagem fosse importante para as necessidades de quem se dirige aos sanitários, mas não é. De facto, essa figura não tem qualquer significado fundamental, é uma pura “decoração” da placa.
Surpreendente, não é! Então, numa placa tão pequena, a figura maior, visualmente dominante, não quer dizer nada de relevante?!!! Certamente trata-se de um erro provocado pela falta de hierarquização da mensagem…

Já agora, o que vêem vocês nessa figura? Eu vi um pato e só depois vi metade de uma cabeça de uma vaca/boi, de frente. Afinal, que espécie de mensagem subliminar vem a ser esta? Estaremos a entrar numa reserva natural, numa zona do touro bravo, será uma vacaria ou um talho?

Também temos que falar do uso dos pictogramas da Expo 98. Neste caso, os olhos das caras desapareceram, dando lugar a um círculo com uns triângulozitos, que ora estão por cima, ora estão por baixo. Para quem não tenha ido à Expo, serão círculos suficientes para significar uma cabeça? E se não soubéssemos que os homens usam laços ao pescoço e que as mulheres os usam na cabeça (usam de facto???) o que significaria isto? Está bem, dizem os mais optimistas, podemos sempre ler o texto que está por baixo. Pois é… e se for um estrangeiro, ou um analfabeto?
Mas há mais. Então e o que vem a ser aquele pictograma, pequenito, ao lado da representação da mulher? Parece uma mulherzinha, pequenita, dentro de uma campânula. Será que é um escafandro, ou um capacete? Até parece ter uma antena!!! Será um WC para extraterrestres???... Graças ao texto, pude inferir que era um fraldário. Então o que representa aquela circunferência a envolver a criança? Dada a época corrente, só me lembro de uma bola de Natal. Não sei, a minha imaginação não dá para tanto esforço perceptivo :(
Digam vocês o que vos parece…

6 comentários:

Anónimo disse...

REALMENTE PARECE-ME UM PÉSSIMO EXEMPLO DE SINALÉTICA, MAS OS PICTOGRAMAS NÃO SÃO ASSIM TÃO IMPERCEPTÍVEIS PARA QUEM TEM TRES DEDOS DE TESTA. É OBVIO QUE UMA CABEÇA MAIS PEQUENA, EM ESCALA COM A GRANDE, SÓ PODE SER UMA CRIANÇA, TB EXISTE AQUI UM REFERÊNCIA AO ENVOLVIMENTO QUE UMA CRIANÇA PRECISA, POR SER BEBE DE COLO E LOGO, PUBLICO ALVO DO FRALDÁRIO. UMA CASA DE BANHO É UMA COISA OBVIA - WC (!) ESTÁ ESCRITO PELO AMOR DE DEUS! NINGUEM AQUI VAI ENTRAR E PEDIR UM CAFÉ, POIS NÃO? ACHO QUE O PROBLEMA MAIOR AQUI É A ESCOLHA DE MATERIAIS, A FIGURA DESPROPOSITADA DO LADO DIREITO E O "ROUBO" DESCARADO DOS PICTOGRAMAS DA EXPO.

É ÓBVIO QUE NÃO FOI FEITO POR UM DESIGNER.

OUTRA COISA:
NINGUEM CONFUNDE A MARGARIDA COM O DONALD E A NINIE COM O MICKEY PRECISAMENTE PELO LAÇO NA CABEÇA...

Anónimo disse...

É simple !
Trata-se de uma sinalização que indica o banheiro de cachorros. Explico-me: a maior figura à direta é da parte posterir do cachorro; a placa que indica masculino é o banheiro dos cachorros; a outra é dos cachorros portadores de deficiência e a última é para cadelas e filhotes....

É apenas uma idéia, mas foi a primeira coisa que visualizei !!!

BoThIa disse...

ola.

penso que o simbolo que parece um pato, deve ser na realidade uma meia silhueta de uma cabeça de boi... talvez tenha a ver com a marca do posto de abastecimento em causa.

O grande problema em termos de design é o excesso de elementos que constam na placa... poluição visual... enfim.

Anónimo disse...

na minha opnião aquela imagem não me paracia nem um pato, nem uma vaca, mas sim um menino o que significa que se fosse eu a entra naquela casa-de-bonho pensava que era de homens

Anónimo disse...

A verdade é k esta sinalética de merda deu k falar.....

emiliano disse...

Pensei estar olhando a parte posterior de um cão peludo que estava a fazer suas necessidades. As bolihnas seriam o resultado de sua obra...