30 de março de 2007

Re:Mo


O mobiliário em kit não é novidade mas, construir peças de mobiliário, usando elementos semelhantes ás peças de Lego, já não é assim tão comum. Com a proposta dos designers da SOZ Corporation, do Japão, abriu-se uma nova era para os amantes do “do it yourself”. Agora é possível construir, destruir e transformar, todas as peças de mobiliário que desejarmos, sem serras de corte, pregos, martelos, parafusos ou chaves-de-fendas. Basta, para isso, ter diversos módulos Re:Mo. A sua forma e função permite mudar tudo, num ápice, satisfazendo as necessidades e estado de espírito dos seus utilizadores. A transformação parece estar limitada apenas pela criatividade, paciência e quantidade de peças disponíveis.

Algumas peças de mobiliário Re:Mo estão já a ser exibidas no Museu de Artes Decorativas de Paris. Também podem ser adquiridas on-line e no MOMA, de Nova Iorque.

Parece-me uma solução criativa, para situações de uso temporário ou de nomadismo. Contudo, tenho algumas dúvidas sobre a segurança das construções. Será que os encaixes resistem ás forças e cargas que iremos exercer sobre eles? Quanto à ergonomia das construções, essa deve deixar muito a desejar... No entanto, devemos entender que, estas peças, devem ter um uso muito esporádico.

É uma proposta que vale mais pela novidade e pelas possibilidades lúdicas que oferece...

2 comentários:

filipa disse...

Estou de acordo consigo.

De facto, não há dúvida que é um design inovador.
E como estudante no último ano de design de mobiliário e produto, só por ver a imagem já começo a criar um sem fim de possibilidades para melhorar uma estrutura que acho bastante frágil.

É incrivel, mas de facto a área de design no japão é bastante criativa.
[Um áparte, existe outra cadeira também japonesa, se nao estou em erro, que acaba por se tornar num ponto de partida numa nova direcção para o design de mobiliário. http://www.flexiblelove.com/]

Voltando à questão da cadeira Re:Mo, achei espectacular o facto de se poder construir qualquer peça de mobiliário tal e qual como lego. Quanto à sua resitência porque não criar peças em plástico ou metal que actuam como ligações entre duas peças Re:Mo.
Em relação ao conforto, algumas destas peças Re:Mo podiam ser produzidas com uma curva de modo a poder ser aplicado à construção d oassento.

São ideias.

Obrigado pelo post e por favor continue.

Filipa Oliveira

Atom Ant disse...

Obrigada pelo link, pelos comentários e pela força ;)